Tamanho do texto

Categoria pede reajuste de 11% para reposição da inflação de 2015; audiência de conciliação ocorre na quarta-feira (17)

Uma audiência de conciliação marcada para a próxima quarta-feira (17) no Tribunal Superior do Trabalho (TST) pode definir um acordo entre aeronautas e companhias aéreas. No entanto, caso as empresas não cheguem ao pedido pelo sindicato da classe, novas paralisações podem ocorrer nos aeroportos do País.

Na tentativa de facilitar o acordo, o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) já reduziu mais de uma vez a proposta salarial. Em setembro do ano passado, quando a pauta de reinvindicação foi entregue, o pedido de reajuste era de 15%. Hoje, o pedido da categoria é de reajuste de 11%, com retroativo. No último dia 3, os trabalhadores paralisaram diversos terminais de embarque por mais de 12 horas, exigindo reajuste que reponha as perdas inflacionárias de 2015. 

Aeronautas iniciam paralisação no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no dia 3 de fevereiro.
Renato S. Cerqueira/Futura Press - 03.02.15
Aeronautas iniciam paralisação no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no dia 3 de fevereiro.


Caso não seja viável para as companhias aéreas chegarem aos 11%, o sindicato espera que haja alguma forma de compensação, como a contemplação da pauta social, que até então não havia sido abordada em nenhuma proposta das empresas.

Uma assembleia da categoria está marcada para esta quinta-feira (18), na qual serão discutidos os resultados da negociação e definidos os próximos passos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.