Tamanho do texto

Banco entrou para a lista de bancos e financeiras com mais de 2 milhões de clientes e ultrapassou a Caixa Econômica Federal

Agência Brasil

O banco BMG passou a liderar o ranking de reclamações de clientes contra instituições financeiras, em janeiro deste ano, segundo informou nesta segunda-feira(15) o Banco Central (BC). O banco entrou para a lista de bancos e financeiras com mais de 2 milhões de clientes e superou a Caixa Econômica Federal. O BMG registrou índice de 71,85, bem distante da Caixa, que ficou em segundo lugar com 10,73 e o Itaú, com 7,99.

BMG chegou ao patamar de 2 milhões de clientes e já figura no topo do ranking de reclamações
Reprodução de Internet
BMG chegou ao patamar de 2 milhões de clientes e já figura no topo do ranking de reclamações

Para fazer o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes.

A pesquisa também faz o ranking para bancos e instituições financeiras com menos de 2 milhões de clientes. Em dezembro, quando o BMG ainda estava entre as pequenas instituições, ficou em segundo lugar no ranking, com 136,48.

Em janeiro, o número de reclamações consideradas procedentes pelo BC contra o BMG ficou em 158. No caso da Caixa, foram 842 reclamações e do Itaú, 480. No total, o BC recebeu em janeiro 2.946 reclamações consideradas procedentes. A principal reclamação, com 367 casos, está relacionada a irregularidades envolvendo a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Em seguida, ficaram as queixas (253) relacionadas a oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada. Em terceiro lugar (244), a cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados.

O Itaú disse, em nota, que "todas as manifestações levadas ao Bacen são resolvidas ou esclarecidas com os clientes" e que continuarão "investindo nessas oportunidades para aprimorar nossos serviços e aumentar a satisfação de nossos clientes".

Procurados pelo iG , BMG e Caixa ainda não se posicionaram.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.