Tamanho do texto

Falta de confiança do consumidor, diminuição da renda real e aumento do desemprego são responsáveis pela queda

No ano de 2015 foram financiados 5.311.872 veículos em todo o Brasil, 44% são unidades novas e 56% usadas. O número revela uma queda de 16,9% em relação a 2014. No mês de dezembro foram 465,5 mil veículos comercializados por meio de crédito, o que representa crescimento de 14,9% em relação a novembro. Quando comparado a dezembro de 2014, a queda é de 25,5%.

Financiamento de veículos novos caiu em 26% em relação ao ano de 2014
Divulgação
Financiamento de veículos novos caiu em 26% em relação ao ano de 2014

O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.

"A situação econômica do Brasil em 2015 não inspirou a confiança no consumidor para a compra do veículo financiado. A queda da renda real e o aumento do desemprego foram fatores-chave para a deterioração da confiança", afirma Marcus Lavorato gerente de Relações Institucionais e Inteligência de Mercado na Cetip.

Novos X Usados

Do total de financiamentos em 2015, os veículos usados tiveram queda de 8% em relação ao ano anterior. Já as novas unidades apresentaram baixa de 26% com a mesma base de comparação.

No mês de dezembro, foram 198,4 mil novos veículos vendidos por meio do financiamento, alta de 17,9% em relação a novembro, e 267,1 mil unidades usadas, 12,8% superior ao mês anterior. Em relação a dezembro de 2014, novos e usados apresentam baixas de 36,8% e 14%, respectivamente.

Os financiamentos de autos leves somaram 4.172.172 de unidades em 2015, queda de 16,7% em relação a 2014, sendo 1.442.291 unidades novas (baixa de 29,3% em relação ao ano anterior) e 2.729.881, queda de 8%.

Veículos leves entre quatro e oito anos chegaram a 1.450.320 de unidades financiadas, apresentando a menor queda no acumulado do ano entre todas as faixas de uso, com baixa de 3%. Já os novos, que totalizaram 1.442.291 unidades, apresentaram decréscimo de 29,3% em relação a 2014, revelando a maior queda de financiamento de carros quando comparados por tempo de uso.

Modalidades

O consórcio foi a modalidade que apresentou menor queda na comparação entre os acumulados de 2015 e 2014, com baixa de 2,9%. Os veículos leves tiveram o melhor desempenho no consórcio em relação ao acumulado do ano, com alta de 3,1%. Veículos usados consorciados puxaram esta alta, com crescimento de 18%. Esses dados levam em consideração cotas de consórcio contempladas, mas não quitadas.

O prazo médio para financiamento manteve-se praticamente estável entre leves de todas as idades. Em 2015, unidades novas passaram de 38 meses para 37,8 meses, apresentando queda de 0,7% na comparação em 2014 e 2015. No total, levando-se em conta todas as faixas, a média de tempo de financiamentos passou de 40,5 meses para 40,6 meses para financiar veículos leves.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.