Tamanho do texto

Presente em 10 países e líder de mercado na produção de gorduras e óleos modificados, a AAK vai se instalar em Jundiaí

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um financiamento no valor de R$ 35 milhões para a AAK do Brasil Indústria e Comércio de Óleos Vegetais Ltda. Os recursos deverão suplementar o investimento total de R$ 140,6 milhões para a implantação de uma unidade produtiva de óleos e gorduras vegetais modificados e de um centro de inovação em Jundiaí (SP).

A AAK opera em 10 países, entre eles a Colômbia, onde comprou uma fábrica de margarina
Divulgação
A AAK opera em 10 países, entre eles a Colômbia, onde comprou uma fábrica de margarina

O projeto apoiado pelo BNDES será a primeira unidade produtiva do Grupo AAK no País. Originário da Suécia, o grupo é uma companhia de capital aberto, com ações listadas na Bolsa de Estocolmo desde 2005. Além do Brasil, a empresa já mantém operações em outros 10 países e é líder mundial na produção de gorduras e óleos vegetais modificados de alto valor agregado, utilizados na indústria de alimentos e de cosméticos. Há unidades produtivas em Dinamarca, Suécia, Holanda, Bélgica, Reino Unido, EUA, México, Uruguai, Colômbia e Turquia.

A fábrica projetada para o interior paulista será construída em uma área de 40 mil metros quadrados, dos quais 22,5 mil serão de área construída. Além da planta produtiva, também será implantado no mesmo terreno um centro de inovação com duas áreas distintas: uma planta-piloto de óleos e gorduras, destinada a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e a adaptações tecnológicas para o mercado brasileiro e latino-americano de produtos já produzidos pela empresa; e um setor de aplicação onde serão testados os produtos desenvolvidos pela AAK do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas