Inflação da Alemanha assusta: 7,4% em abril
Ivonete Dainese
Inflação da Alemanha assusta: 7,4% em abril

A Alemanha, que detém a maior economia da Europa, também vem enfrentando altos índices de inflação. As preocupações do Banco Central do país, bem como do Banco Central Europeu, também estão elevadas para os altos índices. As pressões monetárias estão sendo discutidas.

Hoje, o Departamento Federal de Estatísticas – Destatis mostrou que a taxa de inflação alemã, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (CPI), subiu 7,4% em abril de 2022. “A taxa de inflação atingiu assim um máximo histórico pelo segundo mês seguido desde a reunificação alemã”, disse o presidente Destatis, Georg Thiel.

Em março de 2022, a taxa saltou para 7,3%, sendo o principal motivo a evolução dos preços dos produtos energéticos. O que se destaca em abril de 2022 são os aumentos acima da média nos preços dos alimentos. É aqui que o impacto da guerra na Ucrânia está se tornando cada vez mais visível. O Destatis também informa que os preços ao consumidor subiram 0,8% em março de 2022.

Guerra e a Crise afetando a Inflação

Os preços da energia, em particular, subiram consideravelmente desde o início da guerra na Ucrânia e tiveram um impacto substancial na taxa de inflação. “Uma taxa de inflação igualmente alta foi registrada pela última vez no antigo território da República Federal no outono de 1981. À época, os preços do petróleo mineral também subiram, como consequência da primeira guerra do Golfo entre o Iraque e o Irã”, disse Thiel.

Fatores adicionais são os gargalos de entrega, que sofreram interrupções nas cadeias de suprimentos causadas pela pandemia de Covid-19 e os aumentos acentuados de preços nas etapas a montante do processo econômico. Acelerou-se o aumento de preços para os consumidores não só no que diz respeito aos produtos energéticos, mas também a outros grupos de produtos, como os alimentos, em consequência da situação de guerra e crise.

Preço de Energia

Os preços dos bens (total) aumentaram 12,2% entre abril de 2021 e abril de 2022.

Os preços dos produtos energéticos em abril foram 35,3% superiores aos do mesmo mês do ano anterior, depois de um aumento de 39,5% em março de 2022.

Preços do petróleo, alta de 98,6%, quase duplicou em abril de 2022, registando-se também subidas acentuadas dos preços dos combustíveis, alta de 38,5%, e do gás natural, alta de 47,5%.

Preços dos combustíveis sólidos, alta de 23,9%, e da eletricidade, alta de 19,3%. O aumento dos preços dos produtos energéticos deveu-se a vários fatores. Além dos efeitos relacionados à guerra e à crise, o aumento da taxa de CO2 de € 25 para € 30 por tonelada de CO2 teve um impacto também.

*Com apoio do relatório Destatis.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade

O post Inflação da Alemanha assusta: 7,4% em abril apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários