Lucro do BTG Pactual (BPAC11) fica em R$2,1 bi no 1T22
Ivonete Dainese
Lucro do BTG Pactual (BPAC11) fica em R$2,1 bi no 1T22

O BTG Pactual (BPAC11) viu o resultado financeiro disparar no último trimestre. O lucro líquido ajustado atingiu R$ 2,1 bilhões, alta de 72% sobre igual período do ano passado.

No período, as receitas totais do banco também foram recordes, de R$ 4,4 bilhões, aumento de 56% na comparação com 1T21. Outro destaque foi o retorno ajustado sobre o patrimônio (ROAE), que chegou a 21,5%, melhor resultado desde 2016.

“Mesmo em um ambiente econômico mais desafiador, encerramos o primeiro trimestre com recordes de lucro e receita, impulsionado pelo nosso modelo de negócios integrado e pela expansão para novos segmentos. Estamos confiantes no forte crescimento do nosso negócio, mantendo o balanço bem capitalizado e com liquidez elevada”, afirma Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual.

Demais Reusltados

A área de Investment Banking atingiu a receita total de R$ 351 milhões, com maior contribuição de M&A e DCM.

A área de Crédito Corporativo e PME totalizou R$ 817 milhões, aumento de 47% na comparação anual, e de 10% frente ao 4T21. A carteira de Crédito Corporativo e PME somou R$ 111,1 bilhões no 1T22, aumento de 38% frente ao 1T21.

A área de Sales & Trading ficou com receita de R$ 1,48 bilhões, alta de 83% frente ao primeiro trimestre de 2021. O resultado teve forte contribuição das franquias de clientes. Em um ambiente de maior volatilidade de mercado, a área manteve uma alocação de risco eficiente (VaR de 0,32%, abaixo da média histórica).

Na área de Asset Management, o total de ativos sob gestão e administração (AuM e AuA) somou R$ 586 bilhões no 1T22, avanço de 30,2% sob o 1T21. A captação líquida (NNM) foi de R$ 23,6 bilhões e R$ 140,7 bilhões nos últimos 12 meses. A receita foi de R$ 313,1 milhões no período, crescimento de 18,3% no ano.

Wealth Management & Consumer Banking reportou recorde de receitas no trimestre de R$ 570,4 milhões, alta de 93,5% no ano e de 27,6% na comparação com 4T21. Os ativos sob gestão (WuM) somaram R$ 458 bilhões, avanço de 44% em relação a 1T21 e a captação líquida (NNM) no primeiro trimestre foi de R$ 28,3 bilhões, totalizando a marca de R$ 161,2 bilhões nos últimos 12 meses.

Captações no Trimestre

No primeiro trimestre, o BTG Pactual captou R$ 52 bilhões em Net New Money (NNM) e superou a marca de R$ 1 trilhão de ativos de clientes (AuM/WuM) sob gestão e administração, aumento de 36% na comparação com 1T21.

O índice de cobertura de liquidez (LCR) foi de 166%, enquanto o índice de Basileia fechou o trimestre em 15,0%.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade

O post Lucro do BTG Pactual (BPAC11) fica em R$2,1 bi no 1T22 apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários