Receita do Mercado Livre sobe 55% no Brasil
Fabrizio Gueratto
Receita do Mercado Livre sobe 55% no Brasil

O Mercado Livre (Nasdaq: MELI) viu receita líquida alcançando US$ 2,2 bilhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 63,1%, em dólar, e de 67,4% em moeda constante, na comparação com o mesmo período de 2021. O Brasil representa 55% da receita líquida total do Mercado Livre, tendo alcançado US$ 1,2 bilhão e crescimento de 54,8% em reais.

O lucro bruto foi de cerca de US$ 1,1 bilhão, aumento de 81,5% em dólares na comparação com o mesmo período do ano anterior. A receita operacional foi de US$ 139 milhões, crescimento de 53,5% em dólares, e o lucro líquido bateu os US$ 65 milhões.

“Nossas margens brutas melhoraram com a melhor alavancagem operacional sobre nossa base de custos. Em linha com nosso objetivo de crescer de maneira rentável, mantivemos as margens consolidadas de lucro operacional em níveis semelhantes aos do ano passado” afirma André Chaves, vice-presidente sênior de Estratégia e Desenvolvimento Corporativo do Mercado Livre.

A base geral de usuários únicos ativos do ecossistema atingiu 80,7 milhões ao final do trimestre, alta de 15,7% em comparação com o mesmo período de 2021 — sendo 6,7 milhões de novos usuários incorporados somente no primeiro trimestre deste ano.

A receita líquida do negócio de commerce aumentou 40,2% em dólares na comparação anual, para US$ 1,3 bilhão, impulsionada pelos cerca de 40 milhões de compradores únicos no trimestre.

Já a receita líquida de fintech cresceu 107,9% em dólares, chegando a US$ 971,1 milhões, ano contra ano.

Commerce

O volume de vendas (GMV) do marketplace atingiu US$ 7,7 bilhões no primeiro trimestre, crescimento de 26,5%, em dólar, e de 31,6% em moeda constante. Ao todo, foram vendidos 266,7 milhões de itens, o que representa um crescimento de 20,1%. O Brasil se destaca na região com crescimento de 23,2% no GMV, em moeda constante, atingindo US$ 3,4 bilhões, e 137 milhões de itens vendidos no período — sendo 6,6 itens por comprador, o nível mais alto da média histórica para o primeiro trimestre.

Com o Mercado Envios, 254,3 milhões de itens foram enviados na região, aumento de 22,2% em relação ao mesmo período do ano anterior

Fintech

A carteira de crédito atingiu mais de US$ 2,4 bilhões — era US$ 1,7 bilhão ao final de 2021. No período, o Mercado Crédito concedeu mais de US$ 1,7 bilhão em créditos, quase o triplo do valor registrado no primeiro trimestre de 2021.

Já o volume total de pagamentos (TPV) via Mercado Pago atingiu US$ 25,3 bilhões pela primeira vez, crescimento de 72,0%, em dólar, e de 81,2% em moeda constante. Já o volume total de transações (TPN) no período cresceu 73,2%, ano contra ano, superando cerca de 1,1 bilhão no primeiro trimestre, o segundo consecutivo.

O volume total de pagamentos via Mercado Pago, fora da plataforma do Mercado Livre, atingiu US$ 17,2 bilhões, crescimento de 103,2%, em dólar, e de 138,6% em moeda constante. Os pagamentos fora da plataforma do Mercado Livre estão crescendo muito no Brasil, onde avança também o número de novos vendedores, sobretudo devido às operações com PIX.

O volume de transações por meio da carteira virtual, que inclui ainda transferências entre usuários do Mercado Pago, transações de cartão de crédito, débito e pré-pago, cresceu 178,5% em moeda constante, na comparação anual, totalizando quase US$ 8 bilhões.

Ao final de março, mais de 22,7 milhões de usuários contavam com fundos investidos no fundo, que reúne os usuários de conta digital com rendimento. No Brasil, único país onde o serviço opera atualmente, a base de usuários da carteira de criptomoedas segue crescendo.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade

O post Receita do Mercado Livre sobe 55% no Brasil apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários