Previdência: tudo sobre o que precisa saber!
Patrícia Aiello
Previdência: tudo sobre o que precisa saber!

Olá,

Há 15 dias conversamos sobre como começar a investir, a necessidade de ter metas definidas, planejamento e enumerar as prioridades. Falamos também que antes de começar a investir na reserva de longo prazo é aconselhável ter uma reserva para emergências que pode variar de 3 a 6 vezes o seu salário líquido mensal. Com esses pontos definidos podemos começar a planejar a reserva para aposentadoria.

Essa reserva tem como objetivo complementar o valor que você receberá quando se aposentar além do INSS. Essa reserva deve ser suficiente para permitir que você tenha uma renda futura entre 70% e 80% do valor da sua renda antes de se aposentar (na média quando uma pessoa aposenta reduz de 20 a 30% dos seus gastos).

E quanto investir mensalmente para formar essa reserva para a aposentadoria? A sugestão em porcentagem da sua renda mensal é: dos 25 até os 40 anos poupe a sua idade -15; 45 anos poupe a sua idade -10 e a partir de 50 poupe a sua idade. Por exemplo, uma pessoa com 25 anos deveria poupar a sua idade -15, ou seja, 10% da sua renda. Por isso quanto mais tarde você começa, maior será o percentual que terá que investir.

Com o valor definido vamos para a primeira sugestão de investimentos. A alternativa mais conhecida no mercado para essa reserva é a Previdência Privada, também conhecida como Previdência Complementar. O nome já diz tudo, já que funciona como uma alternativa para quem quer complementar a aposentadoria que vai receber do Governo Federal (INSS), ou então para quem quer garantir um futuro financeiro confortável sem depender da Previdência pública.

Esse tipo de investimento passou a ser ainda mais importante depois da Reforma da Previdência , que mudou as regras e o caminho até a aposentadoria ficou ainda mais difícil para brasileiro. A população está envelhecendo e cada vez menos aqueles trabalhadores formais estão contribuindo. Com isso, os economistas já alertam para uma nova Reforma em alguns anos.

Então, o que é Previdência Privada?

Leia Também

Pense que Previdência Privada é uma aposentadoria que não está ligada ao INSS. E quais as diferenças entre aposentadoria pelo INSS ou Previdência Privada? Um dos motivos para uma pessoa buscar um plano de Previdência Privada é o fato de ele poder complementar a aposentadoria pública da Previdência Social. Porém, apesar da semelhança em seus nomes, eles contam com diferenças importantes. No caso do INSS, a aposentadoria segue as regras da Previdência Social. Isso exige um período mínimo de contribuição e tem um teto de recebimento. Além disso, há regras definidas para a transferência do benefício, que é limitada a poucos casos.

A Previdência Privada, por outro lado, costuma exigir um período menor para receber um benefício maior, devido à obtenção de rendimento. Você também pode escolher quanto investir, quando fazer aportes e como deseja o recebimento. Portanto, é uma opção mais flexível. Para quem exerce atividades remuneradas, a contribuição para o
INSS é obrigatória. Porém, mesmo nesse caso, pode ser interessante ter um plano de Previdência Privada para complementar os recebimentos. Além dessas diferenças a Previdência Privada pode ser fechada, as que são oferecidas pelas empresas apenas para seus funcionários por meio de uma fundação ou abertas, que são aquelas disponíveis para qualquer pessoa em bancos e corretoras. Além disso, os planos abertos se dividem em outras duas classificações: Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).
A seguir, mais detalhes de cada um dos tipos de Previdência.

– Previdência Fechada – Os planos de previdência fechados, também conhecidos como fundos de pensão, são planos criados exclusivamente para funcionários de uma empresa ou para uma categoria específica, como advogados. Dessa forma, é criada uma equipe exclusiva para a gestão do(s) fundo(s) oferecidos para os funcionários que aderirem ao plano. Em função dessa equipe exclusiva, os planos fechados só fazem sentido para empresas de grande porte, com muitos funcionários, de maneira a diluir o custo de todo esse time. Diferente dos planos abertos, geralmente não é possível realizar resgates, ou seja, é necessário esperar até a aposentadoria ou o desligamento da empresa.

Leia Também

– Previdência Aberta – Os planos de previdência privada abertos são ofertados a qualquer pessoa que esteja interessada. Estes planos são mantidos por seguradoras e podem ser distribuídos por meio de bancos, corretoras de investimentos e até mesmo corretoras de seguros. Ao aderir a um plano aberto, o investidor passa a realizar aportes para a seguradora responsável e escolhe, entre várias opções, um fundo de investimento no qual a seguradora investe estes valores. Na previdência aberta, respeitando um período de carência de 60 dias, é possível realizar resgates sem restrições. Além disso, existem dois tipos de Previdência Privada aberta, que precisam ser levados em conta de acordo com a situação do investidor e os benefícios fiscais que apresentam.

PGBL
O Plano Gerador de Benefício Livre ( PGBL ) é mais indicado para quem opta pela declaração completa do Imposto de Renda. Isso acontece porque é permitido abater, na declaração do IR no modelo completo, os aportes realizados nesta previdência até um limite máximo de 12% da renda bruta tributável do investidor. Entretanto, isso é considerado um adiamento do imposto devido. Afinal, na hora de começar a resgatar a sua previdência, o IR passa a incidir sobre o valor total do resgate, e não apenas do rendimento, como ocorre com o VGBL.

VGBL
O Vida Gerador de Benefício Livre ( VGBL ) é o plano mais indicado para quem realiza a entrega simplificada da declaração do Imposto de Renda, pois não permite abater do IR os valores depositados. Por outro lado, no caso do VGBL, o IR será descontado apenas sobre os rendimentos do investimento.

Agora que você já sabe o percentual do seu salário que precisará investir na reserva de longo prazo, o tipo de Previdência (aberta ou fechada) e sendo aberta qual tipo certo para o seu perfil PGBL ou VGBL, chegou a hora de entender sobre a tributação da Previdência que iremos falar no nosso próximo encontro!

Aguardo vocês em 15 dias para contar mais sobre a reserva da aposentadoria. Lembrando que o mais importante do que investir muito, é investir sempre! Até lá!

O post Previdência: tudo sobre o que precisa saber! apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários