Auxílio-Desemprego fica em 166 mil nos EUA
Ivonete Dainese
Auxílio-Desemprego fica em 166 mil nos EUA

A pesquisa semanal dos pedidos iniciais de Auxílio-Desemprego dos Estados Unidos passou por uma reformulação na metodologia, conforme destacou o Departamento do Trabalho no boletim desta quinta-feira.

“Antes da pandemia, a série de pedidos usava modelos multiplicativos para ajustar sazonalmente. Depois de março de 2020, o Departamento especificou essas séries como aditivo. Mesmo com a pandemia permaneça dentro do período de revisão de cinco anos, a série de interface do usuário usará uma abordagem de ajuste híbrida”, explicou o Departamento no comunicado.

Você pode investir em ações, CDB, Renda Fixa, entre outros. Clique aqui

Leia Também

Pedidos iniciais de Auxílio-Desemprego da semana anterior

Na semana fecha em 02 de abril, os pedidos iniciais de Auxílio-Desemprego, ajustados, somaram 166 mil, queda em 5 mil do nível revisado da semana anterior, e abaixo da estimativa de 201 mil da semana anterior. O nível da outra semana foi revisado para baixo em 31 mil, de 202 mil para 171 mil.

Leia Também

A média móvel de 4 semanas foi de 170 mil, queda em 8 mil em relação à média revisada da semana anterior. A média da semana anterior foi revisada para baixo em 30.500, de 208.500 para 178 mil.

A taxa de desemprego, que é medida pelas solicitações e ajustada, ficou em 1,1% para a semana fechada em 26 de março. A taxa da semana anterior foi revisada para cima em 0,2, de 0,9 para 1,1%.

O post Auxílio-Desemprego fica em 166 mil nos EUA apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários