Renda Passiva: o que é? Como construir uma? Exemplos
Redação 1Bilhão
Renda Passiva: o que é? Como construir uma? Exemplos

Renda passiva é uma expressão que deveria estar na boca de todos. Quem pode, deveria estar se esforçando para construir uma fonte de renda passiva que permitisse alcançar a independência financeira . Ter uma renda passiva é o caminho para uma vida mais tranquila, uma aposentadoria mais confortável – e, principalmente, liberdade para fazer o que quiser.

Nem todo mundo está acostumado com a ideia de ter uma renda passiva. Para muita gente a ideia de “viver de renda” ou de ter uma receita extra vindo de algum investimento parece uma loucura, algo que apenas os outros conseguem. Um spoiler: você consegue gerar uma renda passiva para si, sim. E estamos todos os dias ensinando caminhos para isso nos nossos grupos de WhatsApp – para entrar, só clicar aqui .

O que é renda passiva?

Primeiro, vamos entender o que é uma renda passiva, de fato. Pense que você trabalha de 9h até 18h na Gerdau, todos os dias da semana, por quatro semanas no mês e no final deste período receba R$ 5.000 de salário, que é a bonificação que você recebe por vender a sua força de trabalho para a empresa. Essa é uma renda ativa e você precisa continuar trabalhando dia após dia para mantê-la.

Se você é um cirurgião e perde o uso das mãos, sua fonte primária de receita vai para zero – e não tem magia que salve sua conta bancária se isso ocorrer. Esse é o perigo de uma renda ativa: ela depende sempre do quanto você trabalha. Perdeu o emprego? Perdeu a fonte de renda até encontrar uma outra ocupação. É um cenário perigoso.

Uma renda passiva, por outro lado, é permitir que o seu dinheiro trabalhe por você. Voltando ao exemplo inicial, ao invés de apenas vender a sua força de trabalho para a Gerdau, você se torna sócio de quem “contrata” essa força de trabalho. No fim do período trimestral, a empresa registra lucro e divide entre os acionistas. O Jorge Gerdau vai levar a parte dele, mas se você comprou ações da empresa na B3, leva a sua parte também.

Claro que a parte do Jorge Gerdau vai ser muito maior que a sua. Em 2021, a Gerdau pagou R$ 3,24 por ação para seus acionistas, entre dividendos e juros sobre capital própio. Se você tem 100 ações, levou R$ 324 para casa. 1.000 ações? R$ 3.240 – pouco mais da metade de um salário a mais por ano. 10.000 ações? R$ 32.400, mais de 6 meses de salário. Sem que você precisasse trabalhar 1 minuto a mais para conseguir isso – enquanto for acionista da Gerdau e a empresa der lucro, você vai continuar recebendo o seu dinheiro.

Leva anos para virar renda “extra”

Talvez o ponto mais importante de entender a respeito da sua renda passiva é que ela vai levar anos para chegar a um patamar elevado, que você realmente possa utilizar como uma renda extra no final do mês – a não ser que você tenha herdado alguma coisa. Para construir sua renda passiva, o importante é você, mês após mês, guardar sempre alguma coisa. Investir, acima de tudo, é um hábito.

De pouco em pouco, você pode ir construindo um patrimônio que te permita alcançar os seus sonhos financeiros. E isso envolve reinvestir a sua renda passiva para que ela gere mais dinheiro. A ideia é que no período que você esteja construindo o seu patrimônio, tudo que você receba seja imediatamente reaplicado, seja no investimento original ou em outro.

É claro que ninguém pode falar como você se sentir ou pensar a respeito do seu dinheiro – não existe “certo” ou “errado”, é a sua conquista, o seu esforço. Você decide o destino dele. Existe apenas o que é a estratégia para aumentar sua renda passiva e garantir um fluxo interessante de dinheiro na sua conta no futuro. E é nessa tecla que batemos: junte, junte, junte dinheiro. Até quando? Você quem sabe.

Exemplos de renda passiva

O mundo da renda passiva tem diversas opções para que você ganhe dinheiro sem trabalhar, das mais variadas. 100% delas dependem de uma coisa: tempo. Não há renda passiva sem que você gaste muito tempo construindo isso, seja investindo os recursos da sua renda ativa ou fazendo coisas que serão consumidas.

Ações que pagam dividendos

A forma mais comum de conseguir uma renda passiva é através dos dividendos pagos por empresas listadas na bolsa de valores. Funciona do jeito que foi descrito antes nesta matéria: você compra e acumula ações e vai recebendo dinheiro referente ao lucro delas ao longo do tempo.

Existem ações que são consideradas boas pagadoras de dividendos – a Gerdau, do exemplo anterior é uma das que mais pagou seus acionistas no ano de 2021. Usualmente setores sem muita competição são tidos como bons para investimentos focando em dividendos: companhias elétricas e de saneamento (utilities, no jargão do mercado), telecomunicações são tidos como alguns dos melhores, já que possuem alta previsibilidade de receita e baixa volatilidade de resultados.

Leia Também

Empresas do setor elétrico são famosas por pagarem bons dividendos

Mercado e fundos imobiliários

Outra forma extremamente comum de construir uma renda passiva é através do mercado imobiliário. Se você tem algum imóvel que não usa, ou usa pouco, é uma boa oportunidade de alugar e ganhar uma renda no final do mês.

Comprar imóveis somente para isso não é considerado um bom movimento em condições normais (claro que se você puder adquirir um imóvel por uma fração do preço, é uma boa oportunidade), sendo preferível o gasto em outras coisas, como ações de empresas pagadoras de dividendos.

Leia Também

E se você tem um imóvel de uso inconstante, como uma casa na praia ou um sítio, hoje você consegue monetizar através do Airbnb. Se você não vai utilizar aquela casa no final de semana, é sempre possível alugar e ganhar uma renda passiva. O mesmo pode ser dito da sua própria casa, um quarto extra pode ser utilizado para trazer uma pessoa para morar com você e pagar um aluguel.

Ter um imóvel e alugar traz alguns estresses do dia-a-dia que você não teria, como manutenção da propriedade, inquilinos desagradáveis, impostos e, talvez, até mesmo um financiamento. A vantagem é que é um investimento com baixa volatilidade – salvo raríssimos casos, imóveis não caem e desaparecem.

Outra forma de você se expor ao mercado imobiliário é através de fundos imobiliários, que investem em imóveis (residenciais, comerciais, shopping, galpão, qualquer coisa) e recebem um aluguel no final do período. Eles são conhecidos por pagarem dividendos no final do mês, derivados do valor do aluguel.

A ideia de ter fundos imobiliários é poder investir neste segmento com pouco dinheiro e com diversificação. As cotas dos fundos não costumam passar muito de R$ 100, permitindo que você tenha vários fundos diferentes. Além disso, há fundos que investem em diversos tipos de imóveis e em diversas regiões do Brasil – há até mesmo fundos que investem em outros fundos imobiliários.

Construa algo perpétuo

Uma terceira opção é você construir algo perpétuo que as pessoas comprem, como, por exemplo, escrever um livro ou conteúdo na internet. Isso demanda muito tempo, mas você consegue, por exemplo, escrever um livro, publicar por conta própria na Amazon e vender – dado que as pessoas procurem pelo seu livro e você tenha uma forma de alcançar estas pessoas.

É um grande trabalho escrever um livro ou conteúdo para internet (que você pode monetizar de diversas formas diferentes), mas depois que você criou algo que as pessoas estão comprando e usando, você gera uma fonte de renda passiva interessante.

Compre um negócio

Uma outra coisa que você pode fazer para construir uma renda passiva é adquirir um negócio e contratar pessoas para gerenciá-lo para você. Pode ser uma lanchonete de bairro, um salão de cabelereiro, um mercadinho de esquina – um negócio local é uma excelente oportunidade de ganhar dinheiro de maneira passiva.

Mas atenção: essa é provavelmente a forma mais arriscada de gerar uma renda passiva e você tem grandes chances de criar um enorme problema para si. O negócio precisa ser bem gerido para ser lucrativo, as pessoas precisam estar engajadas e ele precisa fazer sentido no longo prazo – quantos mercadinhos de bairro tiveram problemas recentemente por conta de serviços como Daki e Rappi? Não coloque dinheiro que você não pode perder.

A SUA renda passiva

Por fim, é importante lembrar que a SUA renda passiva é decorrente das suas escolhas de vida, do seu ritmo de poupança e da sua disciplina de reutilizar o dinheiro recebido para crescer o negócio. O importante é que você comece o quanto antes e foque o longo prazo, faça um planejamento, chegue a uma conclusão.

Quando está bom? Não há resposta concreta para isso, mas um estudo da Universidade de Trinity nos Estados Unidos aponta que um bom patamar é ter 25 vezes o que você gasta por ano gerando renda passiva – se você gasta R$ 100 mil por ano, precisa ter no mínimo R$ 2,5 milhões. Assim, você pode retirar 4% deste valor todo ano sem tocar no principal, fazendo com que o montante total nunca se reduza, o que lhe garante a tão sonhada independência financeira. Construa seu patrimônio!

ENVIE A MATÉRIA PARA UM AMIGO OU UM FAMILIAR

O post Renda Passiva: o que é? Como construir uma? Exemplos apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários