Tesouro direto com juros semestrais vale a pena? Veja como calcular os ganhos

Em épocas de incertezas e crise econômica, como esta em que estamos vivendo, alguns costumam procurar a renda fixa por causa da segurança, característica principal desse tipo de investimento.

Dessa forma, essas pessoas acabam se deparando com títulos da dívida pública no Tesouro Direto. Entre eles, papéis prefixados ou atrelados ao IPCA com juros semestrais são comuns. Mesmo assim, poucos sabem as diferenças entre eles ou entende de fato como calcular os ganhos para ver se vale a pena investir.

Portanto, saiba tudo sobre o tesouro direto com juros semestrais e entenda como calcular os ganhos para ter certeza se vale a pena investir.

Leia Também

Principais características e diferenças

O que diferencia o tesouro direto com juros semestrais é justamente o tempo para o pagamento, que como o nome já diz, é a cada seis meses.

Dessa forma, o rendimento desse tipo de investimento acaba sendo proporcional ao valor aplicado. Além disso, a rentabilidade, também nomeada como cupom, tem sua base de cálculo na taxa de juros vigente no momento da compra do papel.

Em suma, a principal diferença é o tempo de pagamento. Portanto, para os outros tipos de tesouro direto, o rendimento só é pago ao investidor quando a aplicação vence. Normalmente, o vencimento é estabelecido em 5 ou 10 ou até mais anos.

Leia Também

Como calcular o rendimento?

Basicamente, é necessário saber se o tesouro direto semestral escolhido está atrelado a alguma taxa, como o IPCA ou a Selic. O rendimento vai variar de acordo com essas taxas. Além disso, vale lembrar que atualmente as duas estão em níveis considerados altos.

Saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários