Fundos de investimento imobiliário: confira os 4 principais benefícios do ativo
Sophia Bernardes
Fundos de investimento imobiliário: confira os 4 principais benefícios do ativo

Os fundos de investimento imobiliário (FIIs) estão cada vez mais em evidência nas carteiras dos investidores. Logo, estes são vistos como uma maneira de diversificação, ainda mais aos que buscam uma rentabilidade maior que a renda fixa .

Entretanto, os fundos imobiliários ainda não são os ativos mais populares no território brasileiro. Em suma, seu crescimento é em torno de 10% ao mês, um patamar abaixo do potencial do país. Portanto, a prática de investir neste segmento, que vem valorizando desde 2019, possivelmente seja por conta dos altos índices de inflação da economia.

Desse modo, a possibilidade de obter um fluxo constante de renda e proteger o capital da vulnerabilidade do mercado são os maiores atrativos deste tipo de investimento. Em contrapartida, vale destacar que os FIIs também estão sujeitos a oscilações.

Pensando nisso, separamos os principais benefícios dos fundos de investimento imobiliário para iniciar seus investimentos neste setor:

1 – Aplicação mínima pequena

A propósito, para adquirir efetivamente um imóvel físico, o comprador precisa dispor a quantia correspondente ao bem, ou financiar o custo. Já nos FIIs, o investidor pode adquirir um investimento imobiliário de valores elevados, com pequenos recursos.

2 – Gestão profissional

Ao iniciar um investimento neste segmento, despertam uma série de dúvidas, tais como a melhor região para investir, o melhor momento de comprar, de vender, entre outros. Sendo assim, nos FIIs, normalmente, a gestora escolhida é quem toma as decisões.

3 – Diversificação

Os fundos de investimentos, normalmente, são dedicados a um ativo em específico. No entanto, os FIIs podem conter uma série de ativos na carteira do investidor. Assim, podendo misturar os imóveis num mesmo portfólio.

4 – Distribuição de dividendos

Via de regra, como consta na lei, os fundos imobiliários são obrigados a distribuir proventos aos cotistas. Logo, no mínimo, são 95% do lucro caixa captado pelo fundo ao fim de cada semestre.

Confira todos os detalhes e saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários