Magazine Luiza (MGLU3) afirma que alta na inflação e taxa de juros são uma grande ameaça para o varejo
Fernanda Capelli
Magazine Luiza (MGLU3) afirma que alta na inflação e taxa de juros são uma grande ameaça para o varejo

A fundadora e presidente do conselho de administração do Magazine Luiza ( MGLU3 ), Luiza Helena Trajano, recentemente veio a público e afirmou que a situação da varejista não anda como o esperado.

Isso porque, de acordo com ela, a alta da inflação (9,68% no acumulado de 12 meses) e da taxa básica de juros, a Selic (6, 25% ao ano), só dificultam os negócios em território nacional.

“O problema é o juro alto e a falta de confiança. A falta de confiança leva ao aumento da inflação, que leva à alta de juro e isso afeta toda a cadeia de varejo“, afirmou Trajano

Entenda como essa alta de juros e inflação pode prejudicar as ações da Magazine Luiza e de outras varejistas do país.

Cenário preocupante

As varejistas do país alcançaram um lugar de favoritismo dentro do mercado de ações. Principalmente em meio a pandemia, que tornou o mercado um lugar extremamente fértil para negócios baseados em e-commerce.

Entretanto, atualmente, essas empresas estão experimentando o amargor do cenário econômico brasileiro. Só em 2021, as ações do Magazine Luiza e da Via (VIIA3) recuaram cerca de 36% e 19%

Na prática, isso se mostra bem claro ao olharmos a cotação das ações das duas varejistas. O ativo da Via, que havia alcançado um valor superior a R$ 10 este ano, atualmente caiu para a casa dos R$ 8.

Dessa forma, o mesmo aconteceu com o Magazine Luiza, que chegou a ter seus ativos valendo R$ 25, mas hoje sua cotação está no valor de R$ 15,36.

Saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários