4 dicas para quitar todas as dívidas e começar a organizar suas finanças pessoais
Sophia Bernardes
4 dicas para quitar todas as dívidas e começar a organizar suas finanças pessoais

Mesmo com quantidade elevada de iniciantes na Bolsa de Valores (B3), ainda existe um número considerável de brasileiros endividados. Vale destacar que, antes mesmo de se tornar um investidor, é importante acertar todas as pendências.

No Brasil, existem cerca de 66,5% famílias com a necessidade de se livrar das pendências em vermelho. Sendo assim, esse índice alto está diretamente associado à falta de educação e planejamento financeiro .

Em resumo, os principais fatores que impulsionam o aumento de endividados são a crise econômica e política que o país enfrenta atualmente. Principalmente, as altas taxas de inflação, taxas de juros e aumento do desemprego

Para isso, selecionamos 4 dicas para você dar adeus ao vermelho antes de se tornar um investidor:

1 – Priorize as dívidas mais altas

Em primeiro lugar, para quitar as dívidas, é fundamental ordená-las, dando prioridade para aquelas que possuem taxas de juros mais elevadas em relação às outras. Com isso, analisando as prioridades de cada uma, seja por importância ou por conta do valor que elas carregam.

2 – Análise de gastos

A propósito, mesmo com a preocupação de se livrar das dívidas, é importante utilizar esse momento para analisar e criar um planejamento financeiro. Portanto, vale identificar todos os gastos.

3 – Troque dívidas altas por juros baixos

Em muitos casos, quitar as dívidas sozinho não é uma opção. Sendo assim, a pessoa deve pesquisar maneiras de obter linhas de crédito, ou também, negociar.

4 – Pague tudo à vista, evite parcelas

Pode não ser uma tarefa fácil, porém, uma excelente escolha é pagar todas as contas à vista. Afinal, realizar pagamentos em infinitas parcelas passa a impressão ao consumidor de que o dinheiro não está saindo da conta. Contudo, na realidade, está sim.

Ou seja, todas essas parcelas comprometem o planejamento mensal, reduzindo o dinheiro para gastos essenciais.

Saiba mais em 1Bilhão Educação Financeira , parceiro do iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários