Crise política x crise econômica: descubra qual é o impacto dos recentes conflitos do país na Bolsa
Fernanda Capelli
Crise política x crise econômica: descubra qual é o impacto dos recentes conflitos do país na Bolsa

Como já se dizia na internet, o Brasil não é para amadores. Essa brincadeira acabou viralizando devido a identificação dos brasileiros em relação aos fatos intensos que ocorreram nos últimos anos,

Só em setembro, aconteceram as manifestações em prol do governo. Em seguida, houve a greve dos caminhoneiros. Como uma das consequências, vimos o Ibovespa , índice mais importante da Bolsa de Valores, cair em cerca de 4%.

Além disso, o país teve uma alta histórica na inflação . Isso que setembro está só na metade. Portanto, depois de todos esses ocorridos e um punhado de coisas anteriores, para onde será que vai a economia brasileira?

Veja a seguir a previsão e a opinião de alguns especialistas sobre a crise política do país e como a mesma afeta as ações listadas na Bolsa:

Leia Também

Gasolina no meio do incêndio

Vários países estão passando por um grau de crise econômica devido aos efeitos causados pela pandemia da Covid-19. Entretanto, o Brasil também enfrenta uma crise política que anda assustando os investidores estrangeiros.

Dessa forma, o cenário para 2022 acabou ficando pessimista. Alguns especialistas afirmam que a taxa básica de juros, a Selic, pode chegar a 10% ao ano. As previsões em relação à inflação também seguem o mesmo caminho.

“Eu acho que a situação não vai melhorar facilmente. Para o investidor grande, existem algumas caixinhas onde ele pode colocar seu investimento, essas caixinhas se chamam emergentes. Dentro dessa caixa, não tem só o Brasil, tem vários outros países. Dessa forma, não tem porque ele ficar só no Brasil se existem outros emergentes”, afirma Bernardo Pascowitch, empresário e financista do Canal Yubb.

“Ou seja, ele olha pro Brasil e diz: poxa, esse país até que tem um risco de retorno interessante, mas eles estão brigando para caramba com política. Eu não vou colocar meu dinheiro nesse país agora. Deixa eles se resolverem, depois eu volto”, completa.

Confira a matéria completa e saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários