Geadas e frio intenso podem afetar os preços dos alimentos, elevando a inflação do mês de agosto
Fernanda Capelli
Geadas e frio intenso podem afetar os preços dos alimentos, elevando a inflação do mês de agosto

Com previsão do tempo para geadas chegando à mínima de 3° graus célsius em São Paulo, somado aos registros de queda de neve nas cidades do sul, como em Curitiba, ameaçam a inflação do país.

Dessa forma, o inverno intenso no sul e sudeste do país deve encarecer os preços de alimentos naturais, pelo menos, no curto prazo.

De acordo com alguns especialistas, o pico deste impacto pode afetar os resultados do próximo mês, uma vez que a previsão é que o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -15) aumente em 1%. Além disso, vale lembrar que, em julho, o aumento foi de 0,47%.

Você viu?

Análise da XP

A XP Investimentos declarou acreditar que as geadas desta semana podem aumentar 1% da inflação de 2021. Dessa forma, a corretora afirma que o clima tem potencial de elevar o IPCA em 7,0% este ano.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (29), a XP estima uma inflação de 6,7% em 2021. Portanto, com uma possível nova onda de geada, assim como, preços mais altos nas proteínas animais, tudo indica que o cenário pode ter alta de 7,3% nos valores de alimentos consumidos a domicílio.

Confira a reportagem completa aqui

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários