Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Steve Jobs reencontrou irmã biológica mas se manteve afastado do pai

Fundador da Apple sempre tentou manter sua vida pessoal longe da atenção da imprensa

BBC Brasil |

selo

Steve Jobs conheceu sua irmã biológica, Mona Simpson, apenas depois de adulto, quando a escritora o convidou para a festa de lançamento de um de seus livros, Qualquer Lugar Menos Aqui.

O fundador da Apple sempre tentou manter sua vida pessoal longe da atenção da imprensa e dava entrevistas apenas no contexto do lançamento de novos produtos, raramente falando apenas sobre sua vida.

Divulgação
Morre Steve Jobs, fundador da Apple
Mas, o que se sabe é que Jobs foi adotado quando era bebê e, depois de adulto, começou a procurar informações sobre seus pais biológicos. Foi quando entrou em contato com a escritora Mona Simpson.

Mona Simpson é uma escritora de sucesso e o livro Qualquer Lugar Menos Aqui foi adaptado para o cinema, em um filme estrelado por Susan Sarandon, chamado Em Qualquer Outro Lugar.

Uma das obras de Simpson parece ser diretamente inspirada na vida de seu irmão mais famoso. O livro A Regular Guy ('Um Cara Comum', em tradução livre) conta a história de um jovem empreendedor que abandona a universidade para fundar um novo tipo de negócio, a partir da garagem da casa dos pais.

O retrato no livro nem sempre é favorável já que a obra também mostra como o personagem reage ao descobrir que teve uma filha de um relacionamento antigo.

Jobs se casou com sua atual esposa, Lisa, em 1991 e o casal tem três filhos, mas ele também tem uma filha de um outro relacionamento.

Mesmo assim, Jobs sempre disse que tem um ótimo relacionamento com Simpson.
"Somos família", disse Jobs a respeito de sua irmã biológica em uma entrevista ao jornal The New York Times. "Ela é uma das minhas melhores amigas no mundo. Eu ligo para ela e conversamos com frequência."

No entanto, o fundador da Apple preferiu manter seu pai biológico afastado de sua vida.

Distância

Jobs foi criado por seus pais adotivos, Paul e Clara Jobs, na cidade de Cupertino, Califórnia, que acabaria abrigando o quartel-general da Apple.

Os pais biológicos são Abdulfattah Jandali, um imigrante sírio, e Joanne Simpson. Como Joanne e Jandali não eram casados quando Jobs nasceu, ela entregou a criança para adoção e Jandali alega que não sabia o que ela tinha feito na época.

Mais tarde ela teve outra filha, Mona Simpson, com Jandali.

Em uma entrevista ao jornal New York Post em agosto, logo depois de Jobs renunciar ao cargo de diretor-executivo da Apple para cuidar da saúde, Jandali afirmou que gostaria de ter mais contato com o filho, mas que ele não tomaria a iniciativa de procurar Jobs.

"Isto pode soar estranho, mas não estou preparado, mesmo se um de nós estivesse no leito de morte, para pegar o telefone e ligar para ele."

"Steve (Jobs) vai ter que fazer isto, pois o meu orgulho sírio não quer que ele pense que estou atrás de sua fortuna", disse.

Na entrevista, Jandali afirmou que esperava pelo menos poder "tomar um café" com o filho, antes que fosse "tarde demais".

Leia mais:

- Leia tudo sobre a morte de Steve Jobs

- Steve Jobs deixa o comando da Apple
- Ações da Apple recuam 4% após renúncia de Steve Jobs
- Apple enfrenta desafio de seguir revolucionária sem Jobs
- "Apple não vai mudar", diz novo CEO; e-mail para equipe vaza
- As criações de Steve Jobs
- As lições de inovação de Steve Jobs – e como aprender com elas

 

Leia tudo sobre: Steve JobsApple

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG