Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Rio tem maior concentração de investimentos do mundo, diz Firjan

Até 2013, investimentos públicos e privados somam R$ 181,4 bilhões, mais de R$ 4 milhões por quilômetro quadrado

iG Rio de Janeiro |

O Estado do Rio de Janeiro vai receber, de 2011 a 2013, investimentos públicos e privados que somarão R$ 181,4 bilhões. Comparado com a dimensão territorial do estado (43,7 mil km2), o volume do investimento é de mais de R$ 4 milhões por quilômetro quadrado, fazendo do Rio o maior concentrador de investimentos do mundo.

Os dados são do estudo Decisão Rio do Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), que mapeia os investimentos anunciados para o estado no período de três anos. Na comparação com o Decisão Rio 2010-2012, houve aumento de 45,2% nos investimentos na indústria de transformação, com destaque para o aumento dos investimentos na indústria naval (254%).

No setor de infraestrutura serão investidos R$ 36,3 bilhões; na indústria de transformação, R$ 29,5 bilhões; e, em turismo, R$ 1 bilhão. O setor de Petróleo e Gás receberá cerca de R$ 107,9 bilhões em investimentos da Petrobras e de empresas parcerias. E, para os demais setores, está previsto o total de R$ 6,7 bilhões.

Os principais investimentos são os projetos relacionados à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos (R$ 11,5 bilhões), Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (R$ 9,1 bilhões), Usina termonuclear Angra 3 (R$ 8 bilhões), Usina Termelétrica Porto do Açu Energia S.A. (R$ 5,1 bilhões), Estaleiro da Marinha do Brasil / Prosub (R$ 3,8 bilhões), Estaleiro OSX (R$ 2,3 bilhões), Siderúrgica Gerdau – Consigua (R$ 2 bilhões).

Também se destacam a Brasfels (R$ 1,9 bilhão), o Porto Maravilha (R$ 1,8 bilhão), Eisa (R$ 1,8 bilhão), Complexo Portuário do Açu (R$ 1,8 bilhão), Usina Termelétrica São Francisco de Itabapoana (R$ 1,4 bilhão), Refinaria Duque de Caxias (R$ 1,3 bilhão), STX Europe (R$ 1,3 bilhão), Porto do Sudeste (R$ 1,2 bilhão), Cedae (R$ 1,2 bilhão), Siderúrgica da Ternium (R$ 1,2 bilhão) e Coquepar (R$ 1,2 bilhão).

Interiorização dos investimentos

Apesar de a capital do estado responder por 11,7% do valor total dos investimentos, devido à proximidade dos jogos esportivos, o estudo aponta para a interiorização. O Norte Fluminense receberá 7,7% desses investimentos em função da infraestrutura logística, siderurgia, energia e indústria naval. A região Leste, que responde por 7,3% do total, tem como setores mais importantes as indústrias petroquímica e naval.

O Sul Fluminense receberá 6,3%, com destaque para energia e indústria naval. A Baixada Fluminense responde por 6% do previsto em investimentos ligados aos setores naval, petroquímico, e de transporte/logística.

A região Serrana terá 0,7% dos investimentos, enquanto as regiões Noroeste e Centro-Norte receberão 0,3% cada uma. Além dos setores em destaque, a pesquisa prevê que, no futuro próximo, o estado se destacará pela produção de tecnologia de ponta, considerando a instalação de diversos centros de pesquisa e de tecnologia já em andamento.
.

Leia tudo sobre: investimentosRio de Janeiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG