Publicidade
Publicidade - Super banner
Crise Econômica Mundial
enhanced by Google
 

Americanos criam site fotográfico para protestar contra a crise

Centenas de cidadãos, maioria desempregada e com dívidas, postam histórias pessoais para mostrar "quem são os 99%"

iG São Paulo |

As manifestações contra os efeitos da crise econômica, que se espalharam recentemente pelos EUA com epicentro no acampamento de ativistas em Wall Street, ecoam uma demanda comum: que "se escute a voz de 99% do país, e não a de 1% que continua enriquecendo". Inspirado no bordão, os americanos criaram um blog fotográfico (ou Tumblr), chamado "We are the 99%" (ou "Nós somos os 99%"), que já reúne centenas de postagens com histórias de cidadão afetados pela crise.

Veja, abaixo, uma galeria de fotos postadas na página.


Na maior parte das mensagens, as pessoas contam que estão desempregadas e com dívidas vultosas. O desemprego nos EUA, um dos mais graves reflexos da atual crise, atinge 9,1% da população economicamente ativa do país. Dívidas que superam a capacidade de pagamento, principalmente as hipotecárias, foram um dos principais gatilhos da crise desencadeada em 2008.

Reprodução
Histórias comoventes: "Recebo mais ligações de credores que de amigos", diz cartaz. Veja a tradução completa ao final da reportagem.*
O movimento que diz representar 99% da população teve início em Zuccotti Park (NY), próximo a Wall Street, centro financeiro dos EUA, em 17 de setembro. Nos últimos dias, ganhou diversas cidades americanas. Mais de uma centena de pessoas ficou acampada nas escadarias da prefeitura de Los Angeles. Manifestações brotaram em cidades como Raleigh (Carolina do Norte) e Albuquerque (Novo México), onde houve um ato com cerca de 500 pessoas. Em Chicago, mais de cem ativistas se reuniram em frente ao edifício do Fed (o banco central), no fim de semana. Há duas semanas, cerca de 700 manifestantes foram presos por bloquear o tráfego na ponte do Brooklin, em Nova York.

Os protestos não são comandados por lideranças políticas ou sindicais, nem têm agenda específica de reivindicações. Mas os ativistas unem-se ao redor de temas como a rejeição à ajuda governamental a bancos e corporações, além de condenarem a suposta "ganância do sistema financeiro".

Na Grécia, onde a taxa de desemprego chega a 23%, manifestantes e policiais se enfrentaram na manhã desta quarta-feira. Cerca de 20 mil ativistas se concentraram no centro de Atenas, em meio a uma greve geral no país.

- Leia todas as notícias publicadas sobre a crise econômica mundial


* Tradução do cartaz da foto acima: “Tenho 29 anos. Tenho mestrado. Tenho US$ 120 mil em dívidas com a faculdade e o seguro saúde. Nos últimos 18 meses eu: fui diagnosticado com câncer; perdi dois empregos; trabalhei sendo pago por hora e não consegui dar conta. Recebo mais ligações de credores que de amigos. Minha luz foi cortada em maio. Em agosto, eu senti vergonha por ela ainda não ter sido religada. Tive que voltar pra casa dos meus pais. Tenho US$ 4 na conta bancária e nenhum emprego. Eu sou os 99%.”

Leia tudo sobre: criseprotestoswall street

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG