Índice de Confiança do Empresário Industrial, medido pela Confederação Nacional da Indústria, chegou aos 56 pontos durante o mês de outubro

Brasil Econômico

Empresário das grandes indústrias tem o maior nível de confiança, com 58,6 pontos registrados em outubro
Arquivo/Agência Brasil
Empresário das grandes indústrias tem o maior nível de confiança, com 58,6 pontos registrados em outubro

A confiança dos empresários industriais registrou alta pelo terceiro mês consecutivo em outubro, atingindo o maior nível em mais de quatro anos. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) somou 56 pontos neste mês, chegando ao nível mais elevado desde março de 2013 (57,1 pontos).

Leia também: Marca lança papel preto com slogan de movimento negro e causa polêmica

O indicador que mede a confiança do empresário no Brasil varia de 0 a 100 pontos. Quando estão acima de 50 pontos indicam empresários confiantes. De acordo com a CNI, este é o segundo mês consecutivo em que o índice está acima da média histórica de 54 pontos.

As grandes indústrias, onde o Icei de outubro atingiu 58,6 pontos, registrama a confiança mais alta no período de avaliação. O índice somou 54,3 pontos nas médias empresas e 52,3 pontos nas pequenas indústrias. Nas expectativas para os próximos seis meses, o Icei aumentou 0,4 ponto, fechando outubro em 58,8 pontos. De acordo com a CNI, a tendência é que o indicador repita o desempeno nos próximos meses.

Leia também: Entenda melhor a previdência para crianças e os benefícios do investimento

Formado pelas avaliações dos empresários em relação às condições atuais e futuras das empresas e da economia, o Icei, segundo a confederação, antecipa tendências de investimento na indústria . Para a CNI, o aumento do otimismo indica que os empresários estão mais dispostos a investir, criando empregos e contribuindo para a retomada do crescimento econômico.

O levantamento foi realizado entre os dias 2 e 17 de outubro, contando com a participação de 3.097 empresários industriais em todo o País. Desse total, 1.208 são empresas pequenas, 1.175 são médias, e 714 são de grande porte.

Leia também: Supremo recebe terceira ação questionando portaria sobre trabalho escravo

Dívida pública 

Apesar de a confiança do empresário industrial apresentar um cenário positivo para a economia brasileira, outro dado divulgado nesta segunda-feira (23) vai na contramão do crescimento econômico. A dívida pública do País passou de R$ 3,404 trilhões em agosto para R$ 3,430 trilhões no último mês, segundo informou a Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda. A elevação aconteceu por conta dos gastos com juros no valor de R$ 27,15 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.