Na quinta-feira (19), cotação da moeda dispara e terminou com alta de 7,9%, cotada a R$ 3,38; Bovespa teve alta de 1,69%, com 62.639 pontos

Brasil Econômico

Após subir fortemente na quinta-feira (18), o dólar apresentou uma pequena recuperação nesta sexta-feira (19). A moeda norte-americana encerrou o pregão de hoje com queda de 3,9% cotada a R$ 3,26 na venda depois da divulgação de parte da delação de Joesley Batista, proprietário da JBS. O depoimento do empresário envolve o presidente Michel Temer e o senador afastado do PSDB, Aécio Neves.

Leia também: JBS é alvo de três novos processos junto ao regulador de mercado de capitais

Na quinta, a cotação da moeda disparou e terminou o dia com alta de 7,9%, cotada a R$ 3,38, mesmo com a intervenção do Banco Central, que realizou quatro leilões de swap cambial tradicional, isto é a venda de dólares no mercado futuro. Eles servem para segurar a alta ou forçar a queda do dólar em períodos de volatilidade. Nesta sexta, o BC continuou a realizar intervenções no mercado de câmbio.

Altas do dólar prejudicam, principalmente, os consumidores, já que a moeda traz impacto ao preço das matérias-primas
Reuters/Eric Thayer
Altas do dólar prejudicam, principalmente, os consumidores, já que a moeda traz impacto ao preço das matérias-primas

Leia também: PIB do Brasil deve crescer 0,2% em 2017, aponta FMI

A autoridade monetário realizou a operação nesta sexta e deverá fazer o mesmo na segunda (22) e na terça-feira (23). As altas significativas prejudicam, principalmente, os consumidores, já que a moeda norte-americana traz impacto ao preço de matérias-primas de produtos largamente consumidores no Brasil, como o trigo para o pãozinho, por exemplo, que passa a custar mais caro.

Quem está pensando em viajar para o exterior também é prejudicado, já que o aumento nos preços já se dá nas despesas básicas, como passagens, hospedagens e uso de cartões de crédito internacionais. Caso o consumidor não faz planejamento prévio, orçando todos os custos e poupando mês a mês, o ideal é deixar a viagem para outro momento.

Bolsa tem leve recuperação

A Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa) também teve recuperação de parte das perdas de ontem, quando o principal indicador, o Ibovespa, registrou queda de 8,8%. Neste último pregão da semana houve alta de 1,69%, com 62.639 pontos. Na manhã de ontem, sob o impacto das revelações da delação, as negociações na bolsa chegaram a ser suspensas por meia hora. A medida, chamada circuit breaker , ocorre quando as perdas na Bovespa ultrapassam os 10%. Na quinta, o Ibovespa chegou a cair 10,6%.

* Com informações da Agência Brasil.

Leia também: Por "instabilidade política", Fitch mantém Brasil abaixo do grau de investimento

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.