Pesquisa da Serasa aponta que empreendedorismo de necessidade pauta a criação de novos negócios; registros como MEI respondem 82,1% do total

Brasil Econômico

A criação de empresas no Brasil em janeiro de 2017 registrou o melhor resultado para o período desde 2010. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (17) pelo Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, foram criados 194.199 novos negócios no primeiro mês do ano. O resultado é 16,6% superior quando comparado ao mesmo período de 2016, quando foram abertos 166.613 registros como pessoa jurídica. Em relação a dezembro do ano passado, o aumento foi de 61%. Naquela ocasião, 120.633 novos negócios tiveram início.

Leia também: Confira quatro dicas para dar início ao seu próprio negócio

"O empreendedorismo de necessidade segue pautando a criação de novas empresas no país. Com o desemprego elevado, pessoas que estão perdendo vagas no mercado de trabalho buscam novas fontes de renda através da abertura de novos negócios", destacou, em nota, a Serasa. Segundo o levantamento, o tipo de negócio com maior número de "nascimentos" no período foi a microempresa individual (MEI) , que totalizou 159.522 aberturas, equivalente a crescimento de 16,2% sobre janeiro de 2016.

Segundo indicador da Serasa sobre criação de empresas, foram mais 159 mil aberturas como MEI em janeiro de 2017
shutterstock
Segundo indicador da Serasa sobre criação de empresas, foram mais 159 mil aberturas como MEI em janeiro de 2017

Leia também: Confira cinco dicas para separar os gastos pessoais das finanças da empresa

As sociedades limitadas  registraram a criação de 12.760 unidades. O número representa crescimento de 8,6% na comparação com o ano anterior. A criação de empresas individuais cresceu 21,7%, com total de 12.916 novos negócios em janeiro de 2017. A criação de negócios de outras naturezas apresentou alta de 29,5%, com 9.001 registros no primeiro mês do ano. 

"A crescente formalização dos negócios no Brasil é responsável pelo aumento constante das MEIs, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em sete anos, passaram de menos da metade dos novos empreendimentos (25,5%, em janeiro de 2010) para 82,1% no último levantamento", informou a Serasa.

Setor de serviços é o mais popular

O setor de serviços segue como o mais procurado por quem deseja empreender. Em janeiro de 2017, 124.340 novas negócios surgiram neste segmento. O número equivale a 64% do total. Em seguida, estão empreendimentos do comércio , responsáveis por 53.580 registros (27,6%), e da indústria , por 15.837 (8,2%). De acordo com a Serasa, o crescimento na participação do setor de serviços tem sido constante nos últimos sete anos.

Em janeiro de 2010, estava em 53,2%, passando para os 64% de 2017. No caso do comércio , a participação tem recuado, de 35,3% em 2010, para 27,6% em 2017. A participação da novos negócios na indústria se mantém estável.

Leia também: Quer empreender? Veja cinco passos para planejar o início de sua empresa

Quando as regiões do país são levadas em consideração, o Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 98.804 novos negócios no primeiro mês de 2017. A região Nordeste está em segundo lugar, com 35.560 (18,3%) empreendimentos inaugurados. Em seguida, estão as regiões Sul (16,4%), Centro-Oeste (9,3%) e Norte (5,2%).

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.