Plataforma se destaca no mundo dos negócios por permitir não apenas a publicação de vídeos, mas também o impulsionamento deles; veja dicas

Brasil Econômico

YouTube é o segundo maior site de pesquisas no mundo, perdendo apenas para o próprio Google
shutterstock
YouTube é o segundo maior site de pesquisas no mundo, perdendo apenas para o próprio Google

Nos dias de hoje, a divulgação de uma empresa não precisa ser limitada à distribuição de panfletos ou propagandas na televisão e no rádio. Com a chegada da era digital, muitas formas de comunicação migraram para a internet. Pensando nisso, investir em publicidade no YouTube pode ser uma boa solução.

Leia também: Conheça os principais tipos de financiamento para quem deseja abrir empresa

De acordo com dados do Google Brasil, a terceira atividade que o seu humano mais executa – depois de comer e dormir – é assistir vídeos. No Brasil, o uso da segunda-tela acontece com mais de 55% dos usuários de smartphones e tabletes. Ou seja, ter conteúdos em video, principalmente no YouTube , começa a se tornar necessário para empresas que desejam manter a melhor comunicação com os clientes e público.

A plataforma se destaca no mundo dos negócios por permitir não apenas a publicação de vídeos, mas também o impulsionamento deles. Isso pode ser feito por meio de um pagamento para que o post seja evidenciado no Google. Além disso, também é oferecido o acesso a dados precisos sobre público, engajamento e relevância, que são grandes aliados na hora de medir ações e planejar estratégias de conteúdo.

“A ferramenta se consolidou por ser relativamente barata e eficaz na geração de conteúdo audiovisual de relevância para o seu público. Ter um canal dentro do mecanismo é como contar com uma pequena emissora, em que é possível compartilhar conteúdos de interesse do público alvo da marca, medir estes resultados e estar em total contato com os clientes – possibilidade fornecida por meio de opções como comentários, que são um formato muito eficiente de engajamento”, afirma Virginia Crema, CEO da Coletive, empresa especializada em soluções para a plataforma de vídeos do Google.

Leia também: Veja dicas para melhorar o ambiente de trabalho e aumentar a produtividade

Uso da ferramenta

Pelo fato de ser o segundo maior site de pesquisas do mundo, perdendo apenas para o próprio Google, a plataforma pode ajudar uma marca a ser encontrada e reconhecida, caso o conteúdo da empresa seja bem empregado e posicionado. “Atualmente, na criação de qualquer post, site ou blog de comunicação, nos preocupamos com ferramentas de SEO. Por ser também um site de pesquisa, no momento do upload do vídeo é muito importante definir com clareza e objetividade e título, descrição e tags do material, pois as mesmas serão as responsáveis por facilitar na hora da busca do seu conteúdo, e da sua empresa no próprio YouTube e, claro, no Google”, destaca Crema.

Investimentos

Para que o uso da plataforma seja efetivo, é necessário fazer um investimento, que pode variar muito de acordo com as necessidades de cada empresa ou profissional. Caso a empresa não possua uma equipe técnica que possa realizar a captação de vídeos ou edição, por exemplo, precisará contratar alguma agência que execute o serviço.

“De maneira geral, investimento de dinheiro está ligado também ao empenho que a empresa terá para investir na ferramenta. O YouTube valoriza canais com recorrência de vídeos, que possuam ao menos um vídeo por semana, no mesmo dia e horário. Isso significa que a empresa deve se programar para produzir estes conteúdos, ver comentários, analisar gráficos. Por isso, o ideal é investir um pouco no começo com uma equipe que possa auxiliar, pelo menos até conseguir pegar o ritmo”, aponta a especialista.

Leia também: Internet das Coisas se desenvolve mais devagar do que esperado

Retornos

O Adsense é uma das principais maneiras de se ganhar dinheiro com o YouTube. O valor é composto pelo dinheiro pago pelas propagandas vinculadas antes e durante dos vídeos. No caso de canais pequenos, os valores são muito baixos, principalmente devido ao crescimento no número de canais. “Acreditamos que a melhor forma de ganhar dinheiro é fidelizando um público e fechando patrocínios com marcas ou ações offline vinculadas ao canal. Casos assim, na maioria das vezes trazem resultado”, finaliza Crema.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.