Hoje em dia, existem várias linhas de crédito oferecidas pelos aos novos empreendedores, tanto em bancos públicos quanto em bancos particulares

Brasil Econômico

Empreendedor pode procurar financiamento por meio de investidores-anjo para abrir um negócio
shutterstock
Empreendedor pode procurar financiamento por meio de investidores-anjo para abrir um negócio

Em tempos de retração econômica e taxa de desemprego elevada, muitas pessoas enxergam oportunidades para investir em um negócio próprio negócio. Para quem tem este desejo, é importante ficar atento às formas de financiamento.

Leia também: Veja dicas para melhorar o ambiente de trabalho e aumentar a produtividade

Pensando nisso, Fábio Yamamoto, sócio da Tiex, empresa de consultoria e gestão financeira , dá dicas sobre como buscar financiamento  em bancos ou investimento de terceiros. “É fundamental planejar o futuro da empresa, para não entrar nas estatísticas e fechar as portas”, explica Yamamoto. Confira as principais dicas do especialista para quem quer começar a empreender, mas ainda não tem capital suficiente:

1) Atenção aos tipos de financiamento

Hoje em dia, existem várias linhas de crédito oferecidas pelos bancos aos novos empreendedores, tanto em bancos públicos quanto em instituições financeiras privadas. Ambos apresentam vantagens e desvantagens, portanto, o empreendedor deve analisar qual é o melhor para a empresa.

Leia também: Home office: confira prós e contras desse modelo de trabalho

O nível burocrático exigido pelos bancos privados e o nível de monitoramento são menores, assim como o prazo de pagamento, mas os juros costumam ser mais altos. Buscar linha de crédito em bancos públicos é mais difícil, o nível burocrático e o nível de monitoramento são maiores, porém sempre será uma opção mais barata, visto que os juros são menores e os prazos para pagamento maiores.

2) Investidor-anjo

Procurar por um investidor-anjo é uma das alternativas mais rápidas e baratas de se conseguir crédito. É uma solução positiva, pois o investidor não vai apenas injetar dinheiro na empresa, mas também contribuirá também com conhecimento do mercado.

A participação do investidor-anjo nos lucros será minoritária e ele não atuará em um cargo executivo na empresa, mas apoiará o empreendedor como conselheiro. No entanto, o empreendedor deve ter consciência de que haverá uma cobrança e participação nos lucros por parte do investidor. Quando o dinheiro é colocado na empresa, já existe uma data pré-estabelecida para saída do mesmo, geralmente acordado em contrato. O período de atuação vai depender da negociação entre empreendedor e investidor.

Leia também: Empresas podem cancelar o plano de saúde de funcionários afastados? Entenda

3) Não esqueça de planejar

Independente do tipo de financiamento escolhido, o planejamento é essencial. Pensar o negócio com as perspectivas e as metas que o mercado pode oferecer, estimando custos e lucros, além de analisar as oportunidades que a área de atuação da empresa oferece, contribui muito para desenvolvimento da empresa. Estudar a área de atuação da empresa, conhecendo os pontos positivos e os riscos que faz parte de um bom planejamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.