Formalização do negócio, planejamento, paciência e perseverança são algumas das dicas para as mulheres que querem empreender no Brasil

Brasil Econômico

Quem deseja se aventurar no universo do empreendedorismo deve ser ousado e pensar diferente
iStock
Quem deseja se aventurar no universo do empreendedorismo deve ser ousado e pensar diferente


Que o empreendedorismo entre as mulheres tem despontado isso não é novidade, mas é justamente neste momento que surgem diversas dúvidas em relação ao negócio. Por mais que os economistas insistam que o momento é de cautela, já que o País vive uma recessão econômica, é neste momento que ideias bacanas podem render bons frutos.

LEIA MAIS: Garota pede emprego ao CEO do Google e recebe resposta; veja

Na opinião da empreendedora e diretora do Sindicato Pró Beleza, Selene Ferreira, o empreendedorismo requer muita pesquisa e empenho e mesmo com todas as dificuldades ele é possível.   "É claro que tudo deve ser feito com planejamento, com uma análise minuciosa do mercado e com orientação de um profissional, para minimizar os riscos", disse.

E o que é necessário saber para não acabar fazendo um investimento errado, tanto financeiro quanto de esforços? Selene lista algumas dicas básicas para quem, como ela, decidiu assumir as rédeas da própria carreira:

 Esqueça o medo

A primeira dica da especialista é livrar-se do pessimismo. Selene ressaltou que o resultado positivo depende de esforço e do conhecimento. Para tanto é necessário estudar bem o mercado que pretende atuar, verificar se ele não está saturado de empresas do mesmo segmento e encontrar um diferencial para operação também é importante.

Outro ponto ressaltado pela empresária é sempre estar em contato com outros empreendedores. Isso pode render sugestões valiosas, assim como apostar em cursos para empreendedores. "Não é fácil tomar a decisão de investir todo o seu capital, economizado por anos, em um novo negócio. Mas esse é o primeiro passo para a realização do seu objetivo".

 Formalize seu negócio

Essa dica pode até parecer obvia, porém a informalidade é grande no Brasil. Selene explicou que muitos novos negócios tendem ao fracasso, pois optam por dar o famoso “jeitinho brasileiro”. Registra a empresa na Junta Comercial, solicitar o alvará de funcionamento juntos aos órgãos responsáveis e ter todos os documentos que comprovem a legalidade da operação é importante. “A nova empreendedora deve estar atenta ao prazo que leva para a documentação ficar pronta e só iniciar as atividades com tudo acertado. Ter o amparo de um contador pode facilitar esse procedimento”.

Seja especialista

Quando começamos um negócio próprio, é normal que se queira abraçar o mundo, ou seja, assumir todas as demandas que surgem. No entanto, para que a rotina funcione melhor, é preciso identificar que tipo de dona de empresa você é. "De maneira geral, definimos os proprietários de empresa da seguinte maneira: o empreendedor, o gestor e o operador", explica Selene.

LEIA MAIS: Ex-cortadora de cana conta como ganhou o seu primeiro milhão

O empreendedor é responsável pelo direcionamento geral da empresa, é a pessoa que tomará as decisões. Já o gestor, como o próprio nome indica, administrará o funcionamento da empresa no dia a dia. E, por último, o operador é quem coloca a mão na massa e executa as tarefas. É imprescindível identificar no que você realmente é boa, pois é muito difícil cumprir de maneira satisfatória os três papéis. Escolha o que você faz de melhor para se dedicar e, se houver espaço, contrate pessoas para executar os outros papéis.

Planejamento e Paciência

Tente fazer uma previsão do que está à sua espera. É claro que há fatores, como a situação econômica, por exemplo, que podem mudar a qualquer momento, fazendo que você tenha que antecipar ou atrasar uma tomada de decisão. Mas fazer um planejamento realista ajuda a atravessar os momentos difíceis com mais tranquilidade. "Tendo um roteiro detalhado, você fica pronta até para elaborar um plano B, caso precise mudar de rumo", alerta Selene.

Nessa fase inicial do negócio, é fundamental, também, ter paciência. Os lucros podem demorar a aparecer e é provável que alguns erros tenham que ser cometidos até que se descubra a melhor maneira de fazer a sua ideia de empreendedorismo. Para isso, também é importante ter sempre uma reserva. "Essas economias podem ser usadas para suprir algum imprevisto", sugere.

LEIA MAIS: Empreendedora abandona emprego e fatura R$ 20 milhões vendendo comidas saudáveis