Tamanho do texto

A crise econômica na Espanha deve durar até o fim deste ano, reforçou nesta segunda-feira o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, falando em um programa de televisão no qual foi entrevistado diretamente por 40 cidadãos.

"Este é um parêntese duro e difícil, mas um parêntese (...). Ao fim de 2009 poderemos começar de vez uma recuperação", afirmou Zapatero, ao responder sobre a crise econômica no país - tema que dominou a maioria das perguntas durante as duas horas do programa, transmitido pelo canal público TVE1.

Zapatero reconheceu que 2008, encerrado com recessão e desemprego de quase 14%, "foi um ano nefasto", e recomendou "confiança" e "otimismo" a seus interlocutores diante da crise.

"Confiança em nós mesmos como país, apoio às famílias que mais precisam" e ingredientes como "resistência, talento, garra e imaginação, apoiando os setores que hoje estão criando empregos", citou o presidente.

Há dez dias, o ministro espanhol da Economia, Pedro Solbes, revisou drasticamente para baixo as previsões econômicas do país, situando a taxa de desemprego em 15,9% em 2009 e um crescimento negativo de -1,6%.

esb/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.