Tamanho do texto

FLORIANÓPOLIS - Duas grandes empresas do setor metal-mecânico de Santa Catarina devem fazer ajustes no quadro de funcionários nos próximos dias. A WEG, sediada em Jaraguá do Sul, iniciou no sindicato dos trabalhadores a discussão de uma proposta de redução de jornada de trabalho e de salários de 25% a partir de abril.

Já a Busscar, fabricante de ônibus localizada em Joinville, estuda realizar corte de 850 pessoas de um total de 6,6 mil funcionários e parcelar a rescisão.

De acordo com presidente do sindicato dos metalúrgicos de Jaraguá do Sul, Vilmar Garcia, a empresa entrou, na semana passada, com pedido de redução de jornada para a divisão WEG Motores, que reúne cerca de 9 mil trabalhadores. Garcia diz que a intenção da empresa é diminuir a jornada em 25% a partir de abril, por 90 dias, mas o sindicato pretende apresentar contraproposta. De acordo com Garcia, a divisão fabrica motores para linha branca, área que vem sofrendo com queda de demanda. A redução de jornada, diz, não era feita pela empresa desde 1989, ano de crise na companhia.

A WEG informou que se pronunciará sobre o assunto nos próximos dias. De acordo com Garcia, a empresa nos últimos meses acelerou o número de demissões. No ano passado, segundo ele, o turnover da WEG era de cerca de 80 pessoas por mês e agora estaria em cerca de 200 pessoas/mês.

Já a Busscar procurou o sindicato " informalmente , para corte de 850 pessoas e parcelamento da verba rescisória em, no mínimo, sete vezes " , disse João Brugmann, presidente do sindicato em Joinville. De acordo com ele, a empresa estaria produzindo atualmente de 6 a 7 ônibus por dia, enquanto o normal seria cerca de 15 a 20. A Busscar foi procurada pela reportagem, mas não se pronunciou.

(Vanessa Jurgenfeld | Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.