Tamanho do texto

São Paulo, 1 - O volume exportado de milho atingiu 1,087 milhão de toneladas em novembro, aumento de 33% em relação as 817 mil toneladas em outubro. Na comparação igual período de 2008, quando foram exportadas 775 mil toneladas, houve um acréscimo de 40,4%.

Os dados foram divulgados hoje pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic).

No acumulado do ano, os embarques do grão somam 6,541 milhões de toneladas, ante 5,063 milhão de toneladas nos onze meses de 2008. O número das vendas entre janeiro e novembro mostra que o setor terá dificuldade para atingir a estimativa de exportação de oito milhão de toneladas, prevista pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em seu último relatório, divulgado em 5 de novembro.

A expansão das vendas está diretamente ligada aos leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP), realizados pelo governo no mês passado, que concedem a subvenção ao frete da região produtora até os portos. Esta é a segunda vez no ano que as exportações superam um milhão de toneladas. No primeiro mês do ano, foram embarcadas 1,328 milhão de toneladas, exportações que também foram impulsionadas pelos leilões de apoio ao escoamento, realizadas no final de 2008.

A receita obtida com as exportações de milho em novembro subiu 40,8% para US$ 174,6 milhões, ante os US$ 124 milhões registrados em outubro. Também houve aumento de 11,5% em relação a novembro de 2008, quando a receita ficou em US$ 156,6 milhões.

No entanto, apesar da melhora no volume embarcado, o preço do cereal teve aumento menos expressivo no período. Em novembro, o valor médio da tonelada embarcada subiu 5,9% para US$ 160,50, ante US$ 151,60 por tonelada em outubro. Já na comparação com novembro de 2008, houve retração de 20,5% sobre o preço médio de US$ 202 por tonelada apurado no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.