Tamanho do texto

FRANKFURT - A Volkswagen, maior montadora da Europa, decepcionou os mercados com um declínio de 81% no lucro operacional do terceiro trimestre e reiterou sua meta anual.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577638778&_c_=MiGComponente_C

"A receita de vendas do grupo em 2009 será menor que no ano anterior, especialmente devido aos volumes de vendas menores. Os crescentes custos de refinanciamento e deteriorações servirão como pressão adicional aos resultados", informou a companhia nesta quinta-feira.

"Nós continuamos esperando que nossos lucros não atingirão o nível dos anos anteriores", acrescentou a Volkswagen.

Ainda assim, a montadora afirmou que deve conseguir se dissociar da tendência de baixa nos mercados automotivos em geral e ganhar participação às custas de outros.

O lucro operacional do terceiro trimestre recuou para 278 milhões de euros (US$ 409,7 milhões), bem abaixo da estimativa média de 415 milhões de euros obtida em uma pesquisa da Reuters com 17 analistas. A companhia foi prejudicada por pesadas perdas na marca de automóveis de luxo Bentley e na espanhola Seat.

O fluxo de caixa líquido nos nove primeiros meses atingiu 5,1 bilhões de euros.

"A tendência na indústria automotiva mostra que não há razão para otimismo prematuro. O clima de negócios permanece difícil", afirmou o presidente-executivo da VW, Martin Winterkorn, em um comunicado.

Às 8h15 (horário de Brasília), as ações preferenciais da Volkswagen subiam 2,39%, negociadas a 66,90 euros.

Montadoras apresentaram um cenário misto de perspectivas de recuperação dos mercados automotivos globais.

A japonesa Honda Motor expressou otimismo, enquanto a alemã Daimler AG exibiu uma perspectiva sombria.

Leia também:

Leia mais sobre: Volkswagen

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.