Tamanho do texto

O presidente da Vivo, Roberto Lima, afirmou, em teleconferência com analistas, que a alta de 119,8% da receita com internet móvel puxou o crescimento dos Serviços de Valor Agregado (SVA) no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo ele, a elevação da receita do SVA possibilitou à companhia flexibilizar preços de serviços de voz, como forma de ampliar o volume de recargas e de adições líquidas.

O presidente da Vivo, Roberto Lima, afirmou, em teleconferência com analistas, que a alta de 119,8% da receita com internet móvel puxou o crescimento dos Serviços de Valor Agregado (SVA) no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo ele, a elevação da receita do SVA possibilitou à companhia flexibilizar preços de serviços de voz, como forma de ampliar o volume de recargas e de adições líquidas. "Os serviços de voz continuam sendo a principal receita, mas os serviços de valor agregado contribuíram para que pudéssemos adequar nosso portfólio de preços", afirmou. Segundo o balanço da companhia, o volume de recargas cresceu 10,4% no primeiro trimestre, elevando em 9,1 pontos porcentuais a proporção de clientes da base da Vivo que realizam recargas. O executivo disse acreditar também na ampliação da receita com recargas nos próximos trimestres, sem especificar porcentuais. Sobre os planos pós-pagos, Lima afirmou que, dentro da taxa de crescimento no primeiro trimestre de 19,5% sobre o mesmo período do ano passado, houve "um bom componente" de clientes originários da concorrência, tanto de pessoa física quanto jurídica. Ele avaliou que esse desempenho, puxado pela internet móvel, aconteceu pela oferta mais competitiva dos serviços de dados e cobertura da rede. Questionado sobre a capacidade de atendimento da rede móvel, Lima disse que a companhia retirou os planos de acesso ilimitados à internet, mas flexibilizou a oferta de conexão aos clientes que necessitam de um tempo maior de uso. "Queremos evitar o uso inadequado da internet", afirmou, ressaltado que a intenção é servir os clientes "focados na mobilidade".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.