Tamanho do texto

O governo da Venezuela decidiu intervir nos quatro bancos que controla há 10 dias por iregularidades e falta de solvência, e decretou a liquidação de dois deles, anunciou o ministro da Economia e Finanças, Alí Rodríguez.

"A intervenção aberta permitiu perceber que os quatro bancos tinham um desempenho negativo e, por isto, se decreta a intervenção a portas fechadas", declarou o ministro.

Os bancos afetados são Canarias, BanPro, Confederado e Bolívar Banco. No caso de Canarias e BanPro, "a intervenção revelou que o dano causado foi de tal dimensão que comprometeu a solvência das instituições, e por isto procede a intervenção a portas fechadas e o decreto de liquidação", destacou Rodríguez.

O ministro afirmou ainda que o Estado determinará as normas para proteger os direitos dos trabalhadores, correntistas e credores dos bancos.

Já o Bolívar Banco e o Confederado registram um dano menor e podem ser recuperados, mas como medida preventiva o governo venezuelano também decretou a intervenção a portas fechadas.

No domingo, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, advertiu os banqueiros privados que poderá estatizar as instituições financeiras que continuarem "fazendo negócios com o dinheiro do povo" ao invés de dar empréstimos aos pobres.

bl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.