Tamanho do texto

No total, setor negociou 199,36 mil veículos em 2011; para 2012, entidade projeta queda de 20% nas importações

Importadores independentes de carros confirmaram hoje o forte crescimento das vendas do ano passado, mas traçaram um cenário negativo para 2012, por conta do aumento do IPI aos veículos de baixo conteúdo regional. No total, o setor negociou 199,36 mil veículos em 2011, marcando crescimento de 87,4% sobre o ano anterior, segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), entidade que abriga as importadoras de automóveis incluindo marcas de luxo como BMW, Porsche, Jaguar e Ferrari.

Leia também: Taxa para financiar carros ainda está salgada

Para 2012, a entidade projeta uma queda de 20% nas importações. Se confirmada a previsão, elas voltarão ao patamar de 160 mil unidades. Na divulgação dos resultados, a Abeiva informa que algumas empresas decidiram adiar a abertura de lojas em decorrência da mudança tributária. "As importadoras independentes responderam por 23,35% das importações de veículos no Brasil durante o ano passado. Os 76,65% restantes foram importados pelas próprias montadoras instaladas no país", conforme a Abeiva.

Só em dezembro, as importadoras independentes emplacaram 19,15 mil veículos, uma alta de 42% na comparação anual e de 26,8% em relação a novembro. Durante todo o ano passado, houve expressivo crescimento nas vendas de carros de luxo. No caso da BMW, por exemplo, o aumento foi de 41%, chegando a 11,92 mil carros no ano passado. Já as vendas da Porsche subiram 29,7%, para 1,23 mil unidades, enquanto as da Audi avançaram 73,6%, para 5,4 mil veículos. O balanço da Abeiva ainda mostra vendas de 53 carros da Ferrari no ano passado, acima das 43 unidades do ano anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas