Tamanho do texto

Em relação a maio de 2010, setor registrou queda de 6%, afirma associação

selo

As vendas de material de construção no varejo ficaram estáveis em maio em relação ao mês anterior, contrariando as expectativas do setor, de acordo com dados da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), em parceria com o Ibope Inteligência. Em relação a maio de 2010, foi registrada queda de 6% das vendas.

De janeiro a maio deste ano, as vendas de materiais registram alta de 2,5%, enquanto no período de 12 meses o setor apresenta expansão de 7,5%. Em março, diante da desempenho abaixo do esperado nas vendas, a entidade já havia revisado a expectativa de crescimento para este ano de 11% para 8,5%.

Segundo a pesquisa, o setor de fios e cabos de aço foi o que apresentou o melhor desempenho no mês passado ante abril, com acréscimo de 2,5% nas vendas. Por outro lado, os setores de cimento, argamassas e tubos e conexões tiveram queda em relação a abril. Vendas de metais sanitários e de cerâmicas ficaram estáveis.

Na avaliação de Cláudio Elias Conz, presidente da Anamaco, agora começa a ficar claro para o setor que a dose para segurar a economia pode ter sido exagerada. "Nossa estimativa ainda é de fechar o ano de 2011 com 8,5% de crescimento sobre 2010, até em função da construção de 2 milhões de casas pelo Minha Casa, Minha Vida e a aceleração prevista do PAC, que darão sustentação às vendas no segundo semestre", afirma o dirigente em nota.

No ano passado, o varejo de material de construção atingiu faturamento recorde de R$ 49,8 bilhões, superando em 10,6% o resultado de 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.