Tamanho do texto

Porto Alegre, 18 - Após terminar em queda em 2009, o mercado brasileiro de colheitadeiras deve reagir no primeiro trimestre de 2010, junto com a habitual sazonalidade de encomendas destas máquinas, disse hoje o diretor de vendas da John Deere, Werner Santos. Existe um clima melhor para a próxima safra, comentou, sobre o fato de o agricultor ter plantado com custos menores que no ciclo 2008/2009, por causa da desvalorização do dólar.

No caso da venda de tratores, um fator de estímulo ao mercado em 2010 será a continuidade do programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, disse Santos.

Ele estimou que as vendas de colheitadeiras devem fechar este ano 30% menores que no ano passado, considerando todos os fabricantes de máquinas. Em tratores, a comercialização deve ficar estável, com auxílio do Mais Alimentos - que financia equipamentos com até 75 cv.

Conforme a Associação Nacional de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas de máquinas agrícolas no geral caíram 4,2% de janeiro a outubro no mercado interno, ante o mesmo período de 2008. Em colheitadeiras, a queda foi de 30,5%, na mesma comparação. A comercialização de tratores ficou estável (0,2%).

O executivo foi palestrante de hoje em reunião da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.