Tamanho do texto

A Vale fechou o primeiro trimestre de 2010 com um crescimento de 25,9% no volume de vendas de minério de ferro e pelotas na comparação com o mesmo período de 2009, atingindo a marca de 65,643 milhões de toneladas. Segundo informou hoje a companhia, desse total, o minério de ferro respondeu por 57,875 milhões de toneladas, enquanto as pelotas alcançaram 7,768 milhões de toneladas.

A Vale fechou o primeiro trimestre de 2010 com um crescimento de 25,9% no volume de vendas de minério de ferro e pelotas na comparação com o mesmo período de 2009, atingindo a marca de 65,643 milhões de toneladas. Segundo informou hoje a companhia, desse total, o minério de ferro respondeu por 57,875 milhões de toneladas, enquanto as pelotas alcançaram 7,768 milhões de toneladas.

O balanço da companhia revela que a comercialização de minério cresceu 16,1% no primeiro trimestre de 2010 ante o mesmo intervalo de 2009, quando a demanda por insumos básicos caiu drasticamente em função da crise internacional. O volume vendido de pelotas disparou no período, com um aumento de 242%.

Em relação ao último trimestre de 2009, as vendas totais de minério de ferro e pelotas apresentam uma queda de 4%, influenciadas pela retração nas atividades do porto de Itaguaí e Ilha de Guaíba, no Rio de Janeiro, em função das fortes chuvas e da paralisação no carregamento de navios devido à manutenção de equipamento no terminal de Ponta da Madeira.

Na comparação, a queda se restringe à comercialização do minério de ferro, que fechou o trimestre com um resultado 6,5% inferior ao do quarto trimestre de 2009. Já pelotas apresentam um incremento de 19,5%, puxado pelo aumento na utilização da capacidade produtiva. Durante a crise, a Vale paralisou várias pelotizadoras.

Preços

Em seu balanço financeiro, a Vale informou que trabalhou com um preço médio do minério de ferro de US$ 64,76 por tonelada no primeiro trimestre. A cifra é 15,9% superior à registrada no último trimestre de 2009 e ainda não reflete integralmente o reajuste estimado em cerca de 100% fixado pela Vale este ano.

O aumento de preços engordou as receitas da companhia geradas com a venda do insumo no período, que totalizaram US$ 3,748 bilhões. O valor é 19,78% superior ao apurado no mesmo trimestre do ano passado e 8,4% superior ao registrado no último trimestre de 2009.

Já o preço médio de vendas de pelotas ficou em US$ 99,00 por tonelada métrica, um aumento de 35,2% ante a cotação praticada no quarto trimestre de 2009, mas 16,42% abaixo do verificado em igual período do ano passado.

Além da alta de preços, as receitas com pelotas cresceram também com a retomada da produção, que aumentou o volume de vendas do insumo. O faturamento com pelotas somou US$ 769 milhões, valor 61,6% acima do quarto trimestre e 185,87% maior frente ao mesmo período do ano passado.

China

A China representou 42,1% das vendas de minério de ferro e pelotas da Vale no primeiro trimestre. A parcela é inferior à registrada no quarto trimestre de 2009 (44,7%) e no primeiro trimestre do ano passado (66,3%). No primeiro trimestre do atual exercício, a Vale vendeu 28,1 milhões de toneladas para a China. O volume de minério comercializado para a ¿?sia (incluindo China), que ficou com a fatia de 62,2%, somou 41,6 milhões de toneladas. O total de minério e pelotas vendido pela Vale foi de 66,8 milhões de toneladas.

A participação da Europa e do Brasil no volume de minério e pelotas vendido pela Vale tem crescido. No primeiro trimestre, a participação da Europa foi de 20,1%, ante 18,6% no quarto trimestre do ano passado e de 9,5% no primeiro trimestre de 2009. Para o Brasil, as vendas responderam por 12,2% do total, parcela próxima à de 11,6% do último trimestre de 2009, mas quase o dobro da fatia de 6,2% do primeiro trimestre do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.