Tamanho do texto

As vendas a prazo e à vista no varejo da capital paulista apresentaram queda expressiva no primeiro trimestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), as vendas a prazo caíram 7,8%, enquanto as vendas à vista (com cheque) encolheram 3,2%.

Para o economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Emílio Alfieri, o resultado é reflexo da contração do mercado de crédito e da desconfiança do consumidor em decorrência dos efeitos da crise econômica mundial.

Os dados da ACSP ainda apontam aumento significativo de 8% na inadimplência dos consumidores no primeiro trimestre, ante o mesmo período de 2008. O número de cancelamentos de carnês em atraso também cresceu, mas apenas 0,3%. Para a ACSP, os dados revelam que a retração do crédito não prejudicou só as vendas, mas também a negociação de débitos atrasados.

Março, no entanto, já apresentou reação do varejo ante o mês anterior. As vendas a crédito cresceram 22,5% em relação a fevereiro, enquanto as vendas à vista subiram 21,1%, encerrando um período de baixas iniciado em dezembro.

Os indicadores do SCPC revelam que a proporção de carnês cancelados por recebidos caiu de 72,7% na média de 2008 para 64,1% em março. Quanto à pessoa jurídica, observou-se em março um aumento de 22% - de 50 para 61- no número de falências requeridas na capital paulista em relação ao mesmo mês do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.