Tamanho do texto

Economistas americanos dominaram as premiações dos últimos dez anos

Há dez anos, os americanos são unanimidade na cerimônia de entrega do Prêmio Svreiges Riksbak de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, popularmente conhecido como Prêmio Nobel de Economia. Desde o ano 2000, pelo menos um nome dos Estados Unidos está entre os premiados – no período, já foram 16 americanos contemplados.

A lista conta com outros dois israelenses (Daniel Kahneman, em 2002, e Robert Aumann, em 2005), um britânico (Clive Granger, em 2003) e um norueguês (Finn Kydland, em 2004).



Desde a criação do prêmio, em 1969, 64 personalidades já foram contempladas com o Nobel de Economia. Ragnar Anton Kittil Frisch, da Noruega, e Jan Tinbergen, da Holanda, foram os primeiros premiados, em 1969. Na última edição, o prêmio foi dado aos norte-americanos Elinor Ostrom e Oliver Williamson.

O Prêmio Nobel de Economia também ganhou as telas dos cinemas. Relatando a história do matemático norte-americano John Nash, ganhador do Nobel em 1994 com a chamada teoria dos jogos, o filme “Uma Mente Brilhante” foi vencedor de quatro prêmios Oscar em 2002. Nash, que sofre de esquizofrenia, é interpretado pelo ator Russell Crowe.

Confira os premiados das últimas dez edições do Nobel de Economia:

2000

James Heckman (EUA) – Desenvolvimento de teorias e de métodos para análise de amostras seletivas

Daniel McFadden (EUA) - Desenvolvimento de teorias e métodos para análise de escolha discreta

2001

George Arthur Akerlof (EUA), Michael Spence (EUA) e Joseph Stiglitz (EUA) – Análise de mercado com informação assimétrica

2002

Daniel Kahneman (Israel) - Introdução de "insights" da pesquisa psicológica na ciência econômica

Vernon Smith (EUA) - Utilização de experimentos de laboratório como um instrumento de análise econômica empírica

2003

Robert Engle (EUA) e Clive Granger (Reino Unido) – Desenvolvimento de métodos de análise de séries temporais econômicas

2004

Finn Kydland (Noruega) e Edward Prescott (EUA) - Contribuições à macroeconomia dinâmica

2005

Robert Aumann (Israel) e Thomas Schelling (EUA) - Contribuição para a teoria dos jogos e uma melhor compreensão dos conflitos e da cooperação econômica

2006

Edmund Phelps (EUA) - Análise intertemporal dos trade-offs em macroeconomia política

2007

Leonid Hurwicz (EUA), Eric Maskin (EUA) e Roger Myerson (EUA) - Lançamento das bases da teoria do desenho de mecanismos

2008

Paul Krugman (EUA) - Análise dos padrões comerciais e áreas de atividade econômica

2009

Elinor Ostrom (EUA) e Oliver Williamson (EUA) - Análise da governança econômica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.