Tamanho do texto

Fusões e aquisições nacionais atingiram US$ 15,8 bilhões no primeiro trimestre, 9% a mais que no mesmo período de 2011

selo

O valor movimentado por fusões e aquisições no Brasil representa 78% do total gerado na América Latina no primeiro trimestre de 2012, segundo relatório da consultoria americana Dealogic. Entretanto, a cifra caiu 14% em relação ao mesmo período de 2011, somando agora US$ 21,9 bilhões, ante os US$ 27,2 bilhões apurados na América Latina no primeiro trimestre de 2012.

O setor de finanças brasileiro foi o que mais se destacou neste início de ano, movimentando US$ 7,3 bilhões em 10 transações, o que representa 34% do valor total no País. Os setores de transporte e construção civil vieram em seguida, cada um correspondendo a 14% do montante no Brasil.

As fusões e aquisições nacionais atingiram US$ 15,8 bilhões no primeiro trimestre, 9% a mais que no mesmo período de 2011 e mais do que o dobro do trimestre anterior. As fusões e aquisições com empresas estrangeiras operando no Brasil somaram US$ 5,5 bilhões no primeiro trimestre de 2012, 46% a menos que no mesmo período do ano passado.

Já o valor das transações do Brasil no exterior aumentou para US$ 6,4 bilhões, quase cinco vezes maior que no primeiro trimestre de 2011. Esse foi o primeiro trimestre, desde 2007, em que as negociações do Brasil no exterior superaram as transações de estrangeiros no País.

Mundialmente, o Brasil ficou em sétimo lugar no ranking da Dealogic dos países em valor de fusões e aquisições no primeiro trimestre de 2012. Destaca-se o papel de bancos de investimento como BTG Pactual, Citi e Credit Suisse nessas negociações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.