Tamanho do texto

SÃO PAULO - A mineradora Vale do Rio Doce reavalia seus investimentos em minério de ferro, mas segue apostando na logística. A companhia fechou contrato com três estaleiros nacionais para a construção de 49 embarcações.

Por 15 rebocadores (barcos que auxiliam a manobra de navios) e dois comboios fluviais, compostos de 32 barcaças e dois empurradores, a empresa desembolsará R$ 398,6 milhões.

" Com as encomendas, a Vale pretende atender ao crescimento da demanda pelos serviços da logística nos próximos anos. Parte deste movimento será oriundo da entrada em operação do Píer 4, em Ponta da Madeira (MA), em 2011 " , disse a companhia por meio de comunicado.

Os rebocadores serão adicionados à frota atual da empresa, que hoje conta com outras 14 embarcações. O estaleiro Detroit, em Navegantes (SC), ficará responsável pela construção de 11 rebocadores e outros quatro serão feitos pelo estaleiro Santa Cruz, localizado em Aracaju (SE).

O investimento na nova frota é R$ 276,3 milhões e o primeiro rebocador será entregue ainda este ano. Os demais deverão ficar prontos até 2011. Segundo a Vale, somente com a construção dessas embarcações serão gerados 1.530 novos empregos, entre diretos e indiretos.

A companhia explicou, ainda, que os rebocadores irão operar no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, no Maranhão, e no Complexo de Tubarão, no Espírito Santo, para atender, principalmente, o transporte de minério de ferro.

Já as 32 barcaças e os dois empurradores, investimento que soma R$ 122,3 milhões, serão construídos no estaleiro Rio - Maguari, em Belém (PA). O prazo de entrega é 2010.

Essa frota irá atender à Mina de Urucum, em Corumbá (MS), transportando minério na rota Brasil-Paraguai e Brasil-Argentina. Ainda de acordo com a Vale, esta encomenda vai gerar 600 empregos diretos, além de outros 140 empregos indiretos.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.