Tamanho do texto

A Nakheel, unidade imobiliária do grupo Dubai World que busca renegociar sua dívida, informou hoje ter registrado um prejuízo de 13,43 bilhões de dirhams (US$ 3,4 bilhões) no primeiro semestre. A empresa foi prejudicada pelo declínio no mercado de propriedades do emirado e por baixas contábeis bilionárias.

A incorporadora registrou baixas contábeis no valor do terreno e de algumas propriedades em construção de 12,2 bilhões de dirhams (US$ 3,32 bilhões) no primeiro semestre. A Nakheel informou ainda que "as vendas e os volumes e a atividade de transações permaneceram baixas" durante o primeiro semestre do ano, devido ao declínio no mercado de propriedades de Dubai, onde os preços despencaram quase 50%.

A Nakheel disse que o valor de seus ativos caiu para 147 bilhões de dirhams (US$ 40 bilhões) no fim de junho, comparado a 155,5 bilhões de dirhams no fim de dezembro. A dívida total durante o primeiro semestre aumentou 4,9 bilhões de dirhams (US$ 1,33 bilhão), para 73,3 bilhões de dirhams (US$ 19,96 bilhões). Um ano atrás, a Nakheel teve lucro de 2,65 bilhões de dirhams. A receita caiu 78%, para 1,97 bilhão de dirhams (US$ 536,56 milhões) no primeiro semestre, de 9 bilhões de dirhams um ano antes, informou a empresa em comunicado no site da Nasdaq Dubai.

O Dubai World, conglomerado detido pelo governo e que controla a Nakheel, está em negociações com credores para reestruturar US$ 26 bilhões em dívidas, incluindo US$ 3,52 bilhões em bônus da unidade imobiliária que vencem em 14 de dezembro.

Ontem, o Departamento de Finanças de Dubai disse que o governo ofereceu à Dubai World 9 bilhões de dirhams (US$ 2,45 bilhões) de seu fundo de suporte emergencial. Na declaração financeira de hoje, a Nakheel disse que recebeu 3 bilhões de dirhams (US$ 817,1 milhões) de "uma parte relacionada", sem detalhar de onde veio o dinheiro. A incorporadora disse ainda que "continua tomando medidas para reduzir as despesas operacionais e gerais" e que a "prioridade imediata" é assegurar a conclusão dos projetos em construção. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.