Tamanho do texto

GENEBRA - A União Européia (UE) decidiu voltar a dar subsídios a exportação de produtos lácteos, podendo abrir confrontação com outros produtores agrícolas, incluindo o Mercosul. Bruxelas anunciou que a decisão foi tomada para compensar os produtores diante da forte queda nos preços dos lácteos no mercado europeu. A UE diz que vai manter os subsídios dentro dos limites autorizados pela Organização Mundial do Comércio (OMC), e que isso não significa a volta da enorme ajuda governamental, que provocava produção em excesso que depois precisava ser vendida barata no mercado internacional. Para o leite em pó, os subsídios serão de até 200 euros por tonelada. Para a manteiga, estão previstos até 500 euros por tonelada e para queijo o apoio pode chegar a 220 euros.

Embora insistindo que se trata de medida temporária, Bruxelas causará irritação entre concorrentes. A Nova Zelândia, um dos maiores produtores mundiais, tinha advertido que a volta de subsídios lácteos séria um sinal extremamente negativo no cenário em que os países tentam justamente fazer avançar a negociação para liberalizar o comércio global.

O Mercosul tambem tinha expectativa de gradualmente poder vender lácteos para terceiros mercados com a reforma da política européia de subsídios. A Argentina, particularmente, deseja avançar mais na exportação de manteiga.

(Assis Moreira | Valor Econômico, para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.