Tamanho do texto

Por Gleb Bryanski MOSCOU (Reuters) - O número de russos desempregados subiu para seis milhões em dezembro, um milhão a mais do que em novembro, disse neste sábado o chefe do serviço federal de emprego do país, Yuri Gertsiy.

Gertsiy afirmou que dados calculados de acordo com as regras da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostraram que o desemprego era muito maior do que os 1,5 milhão de russos que foram oficialmente registrados como sem trabalho após seis meses de crise financeira.

"Os dados que recebemos da Rosstat (agência estatística estatal) mostram que o número de pessoas que não têm emprego ou estão em busca de uma vaga é de aproximadamente seis milhões," afirmou Gertsiy à rádio Ekho Moskvy.

Dados oficiais sobre o desemprego no país devem ser divulgados no início da próxima semana.

A Rússia, que vinha tendo crescimento econômico anual de aproximadamente 7 por cento nos últimos anos, viu suas fortunas diminuírem com a queda do preço do petróleo, a piora do crédito mundial e a fuga de investidores dos mercados emergentes.

A crise financeira atingiu os setores de metais, construção civil, varejista e bancário, que desfrutaram de crescimento com dois dígitos nos últimos anos, forçando muitas empresas a demitir funcionários após uma série de anos positivos apoiados nos altos preços das commodities.

(Reportagem de Gleb Bryanski)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.