Tamanho do texto

Proibição norte-americana às carnes europeias já dura 15 anos por causa da doença da vaca louca

selo

A União Europeia (UE) espera retomar a exportação de carne bovina para os Estados Unidos, após uma proibição que já dura 15 anos e que foi motivada por temores relacionados à encefalopatia espongiforme (doença da vaca louca). Segundo um porta-voz da Comissão Europeia, o governo dos EUA deu na semana passada um passo importante para a retomada das importações, ao propor o fim das restrições relacionadas à doença no caso da carne produzida na União Europeia.

Na semana passada, o Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal dos EUA (Aphis, na sigla em inglês) decidiu emitir uma proposta para acabar com as restrições. A proposta ficará aberta para consulta por 60 dias. "A Comissão continuará a acompanhar de perto essa questão de grande importância política e técnica, que tem afetado negativamente a relação transatlântica por tanto tempo", disse o porta-voz.

"A Comissão irá considerar essa questão como resolvida apenas quando a UE retomar efetivamente a exportação de carnes e produtos derivados para os EUA." Em outra disputa transatlântica, o parlamento europeu discute na sexta-feira se eleva as cotas de importação para a carne bovina da América do Norte produzida a partir de animais que não foram tratados com hormônios. A importação de carne dos EUA produzida a partir de animais tratados com hormônio está proibida na Europa desde 1988. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.