Tamanho do texto

SÃO PAULO - A ministra de Relações Exteriores, a moderada Tzipi Livni, se declarou vencedora das eleições gerais de ontem e pediu ao candidato do Likud, o conservador Benyamin Netanyahu, que forme com ela um governo de coalizão. Com dois terços das urnas, apuradas o Kadima, o partido de Livni, tinha 29 das 120 cadeiras do Parlamento e o Likud, 28. Sem maioria, Livni será forçada a compor um governo de coalizão.

Mas longe de aceitar o aceno de Livni, Netanyahu também se declarava ontem vencedor, alegando que os partidos da conservadores tinham obtido um número de cadeiras muito maior que o dos moderados.

Se a apuração final confirmar Livni, ela poderá ser a segunda mulher a ocupar o cargo de primeiro-ministro do país (a primeira foi Golda Meir nos anos 70). Mas para isso terá pela frente de complicada tarefa de formar um governo.

(Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.