Tamanho do texto

As ações da TIM Participações são o principal destaque de alta no pregão desta quarta-feira. Os papéis, que vêm oscilando muito por conta de rumores sobre mudanças societárias na controladora italiana, desta vez reagem ao balanço do quarto trimestre, divulgado ontem à noite.

Há pouco TIM PN registrava alta de 5,13% e a ação ON, de 2,82%, ante uma oscilação positiva de 0,14% do Ibovespa. Vale lembrar, contudo, que as ações recuaram 5% ontem.

A TIM Participações registrou lucro líquido de R$ 330 milhões no quarto trimestre do ano passado, o que representa uma queda de 14% em relação ao mesmo período de 2008. Em 2009, o lucro da companhia aumentou 28,6% frente ao ano anterior e somou R$ 231,6 milhões. Os resultados excluem os efeitos das operações da Intelig, incorporada em dezembro.

Segundo analistas, o principal destaque foi a geração de caixa medida pelo Ebitda, que atingiu o recorde de R$ 959 milhões, alta de 3% em relação aos três últimos meses de 2008. Com redução de custos e subsídios a aparelhos, a margem Ebitda da TIM aumentou de 26,1% no final de 2008 para 28,2% no quarto trimestre do ano passado. Após a divulgação dos números, a Itaú Corretora elevou a recomendação das ações da operadora para outperform.

O balanço da BM&FBovespa, por outro lado, não foi bem recebido e as ações caem 3,00%, a maior queda entre os papéis que compõem o índice. A bolsa registrou lucro líquido ajustado de R$ 315,3 milhões no quarto trimestre de 2009, alta de 55,8% sobre os R$ 202,404 milhões (pro forma) no mesmo período de 2008. No ano, o lucro líquido foi de R$ 1,223 bilhão, um crescimento de 34,5% sobre 2008. Segundo o analista Pedro Galdi, da SLW Corretora, apesar de o resultado ter sido inferior ao esperado pelo mercado, os números da bolsa não foram ruins.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.