Tamanho do texto

Maior siderúrgica da ALemanha manterá fatia de quase 30% na companhia conjunta com a finlandesa Outokumpu

A ThyssenKrupp continuará o processo de venda de sua unidade de aço inoxidável para a finlandesa Outokumpu, após sindicatos trabalhistas terem aceitado que o acordo, de 2,7 bilhões de euros (US$ 3,5 bilhões), siga adiante.

A maior siderúrgica da Alemanha disse nesta terça-feira que vai manter uma fatia de 29,9% na nova companhia conjunta, avançando em direção a uma esperada consolidação de um setor que tem lutado para combater o excesso de capacidade das importações chinesas, mais baratas.

A empresa finlandesa confirmou o acordo com a ThyssenKrupp para criar um líder global em aço inoxidável e previu o corte de 850 postos de trabalho na Alemanha, embora tenha dito que o conglomerado alemão se comprometeu a oferecer oportunidades de emprego alternativas para até 600 funcionários da unidade de aço inoxidável Inoxum.

A ThyssenKrupp está sendo auxiliada no acordo por Rothschild, Citigroup e Deutsche Bank, enquanto a Outokumpu deu mandato para JP Morgan e Nordea.

O conglomerado alemão, cujos negócios vão desde submarinos a elevadores, passa por uma radical reestruturação e deve se desfazer de ativos não essenciais, que somam receitas de 10 bilhões de euros, a fim de reduzir a dívida.

O sindicato alemão IG Metall disse que a fábrica em Krefeld, da Inoxum, será fechada em 31 de dezembro de 2013, enquanto a unidade em Bochum não será desativa antes do fim de 2016.

A entidade acrescentou que as duas companhias haviam garantido não fechar as unidades produtoras alemãs remanescentes até o fim de 2015.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas