Tamanho do texto

Fazenda vai pagar aos bancos a diferença entre o custo de captação e a taxa tabelada que aplicam ao microcrédito produtivo

O Ministério da Fazenda vai destinar neste ano R$ 295,1 milhões em recursos orçamentários para equalização de empréstimos bancários ao microcrédito produtivo orientado, de acordo com portaria publicada nesta terça-feira no "Diário Oficial da União".

O Tesouro Nacional paga aos bancos a diferença entre o custo de captação e a taxa tabelada que aplicam ao microcrédito produtivo, chamando esse subsídio de equalização. Os juros para o microcrédito são fixados em 8% anuais, podendo ter um adicional de 1% sobre o valor financiado para a taxa de abertura de crédito. Cada tomador está limitado a três empréstimos por ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.