Tamanho do texto

O Tesouro Direto vendeu R$ 183 milhões em títulos em julho, novo recorde desde o início do programa de venda direta de papéis da dívida aos investidores pessoas físicas, em 2002. Segundo nota divulgada hoje, o volume anunciado é 262,8% maior que o registrado em julho de 2007.

No acumulado dos sete primeiros meses de 2008, o valor vendido pelo Tesouro somou R$ 728,8 milhões, também novo recorde.

Em julho, o destaque ficou com a venda de papéis atrelados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), as Notas do Tesouro Nacional - série B (NTN-B e NTN-B Principal). Dos R$ 183 milhões vendidos, 41% foram emitidos nesses papéis. A participação dos títulos prefixados - as Letras do Tesouro Nacional (LTN) e as Notas do Tesouro Nacional - série F (NTN-F) - ficaram em segundo lugar no ranking mensal, com 40,1% das vendas.

Em julho, o número de investidores cadastrados totalizou 126.845 pessoas, com crescimento de 40,4% na comparação com julho de 2007. Apenas no mês passado, 4.454 novos participantes se cadastraram no Tesouro Direto, novo recorde para um único mês desde o início do programa.O estoque total do Tesouro Direto alcançou R$ 1,8 bilhão, novo recorde e com incremento de 38,5% sobre julho de 2007.