Tamanho do texto

O terreno onde é construído o megaempreendimento milionário de alto padrão no Itaim-Bibi, zona sul, foi o mais caro por metro quadrado já vendido em São Paulo. O lote tem 120 mil m² e fica em uma das regiões mais nobres da capital.

No terreno há uma casa bandeirista do século 18 tombada por órgãos do patrimônio histórico. Por determinação do Ministério Público, esse imóvel não pode ser mexido durante as obras e terá de ser restaurado. As obras começaram em junho de 2008 e a previsão era que durariam cerca de 40 meses.

O terreno foi comprado de empresas portuguesas (Sociedade Vendome e Blue Stone), que representavam investidores do Catar, país do Oriente Médio. O valor do negócio, na ocasião, foi avaliado em R$ 700 milhões. O metro quadrado saiu, portanto, por R$ 17 mil. A escritura foi assinada em Paris (França), onde foi feita toda a negociação. Nos anos 80, o terreno pertencia ao investidor Naji Nahas.

Na época em que o negócio foi fechado, noticiou-se que o estilista italiano Giorgio Armani teria procurado os proprietários com o desejo de construir no local um conjunto com spa, restaurante, café e chocolateria. Sabe-se, por enquanto, que o megaempreendimento não terá hotel nem shopping center.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.