Tamanho do texto

RIO - O aumento do Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que subiu 19,7% no terceiro trimestre em relação a igual período do ano passado, contribuiu para que a taxa de investimento - que representa a relação entre a FBCF e o Produto Interno Bruto (PIB) - atingisse 20,4%, recorde para um terceiro trimestre na série iniciada em 2000.

A taxa de poupança, que representa a relação entre a poupança e o PIB, ficou em 18,9% no terceiro trimestre, abaixo dos 19% obtidos no terceiro trimestre do ano passado.

Para Rebeca Palis, gerente de contas trimestrais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a construção civil, que subiu 11,7% no terceiro trimestre, foi a grande responsável pelo crescimento da taxa de investimento.

"A construção civil afetou diretamente a taxa de investimento, que foi a maior da série", ressaltou.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.